Furacão Ida deixa cidade sem energia e Biden declara situação de desastre em Louisiana

A tempestade deixou Nova Orleans sem energia elétrica, afetando mais de um milhão de habitantes. Uma pessoa morreu em Prairieville

Furacão Ida em Nova Orleans
Legenda: "É hora de permanecer em casa, em locais seguros", tuitou a prefeita de Nova Orleans, LaToya Cantrell
Foto: AFP

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, decretou, neste domingo (29), situação de desastre no estado de Louisiana, local atingido pelo furacão Ida. O gestor ordenou o envio de ajuda federal para auxiliar nos esforços de recuperação nas áreas afetadas pelo fenômeno. 

"A assistência pode incluir subsídios para habitação temporária e reparos domésticos, empréstimos de baixo custo para cobrir perdas de propriedades não seguradas e outros programas para ajudar moradores e proprietários de negócios a se recuperarem dos efeitos do desastre", disse a Casa Branca, conforme o G1.

Ida chegou no domingo à tarde às costas da Louisiana como furacão de categoria 4, mas poucas horas depois, foi rebaixado para categoria 1. Um membro da tribulação de um avião filmou o momento que a aeronave atravessou o fenômeno. 

A tempestade deixou Nova Orleans sem energia elétrica, que afetou mais de um milhão de habitantes, segundo o site PowerOutage.US

"Perdemos a energia elétrica em toda a cidade! É hora de permanecer em casa, em locais seguros. Não é o momento de se arriscar do lado de fora", tuitou a prefeita de Nova Orleans, LaToya Cantrell.

Nova Orleans sem energia após passagem do furacão Ida
Legenda: "Perdemos a energia elétrica em toda a cidade!", disse a prefeita de Nova Orleans, LaToya Cantrell
Foto: AFP

Uma pessoa morreu na queda de uma árvore na localidade de Prairieville, ao noroeste de Nova Orleans, informaram as autoridades locais.

Às 23h locais de domingo (1h de segunda-feira, horário de Brasília), Ida avançava com ventos de 153 km/h, menos violentos do quando tocou o solo algumas horas antes, 60 km ao sul de Nova Orleans. O furacão foi precedido por fortes ventos e chuvas desde o início de domingo.

Esta imagem mostra a destruição em Nova Orleans após a passagem do furacão Ida
Legenda: Ida chegou às costas de Louisiana como furacão de categoria 4, mas poucas horas depois, foi rebaixado para categoria 1
Foto: AFP

 

Nova Orleans se transformou em uma cidade de janelas com proteção reforçada e casas cercadas por sacos de areia, à espera do furacão, classificado como "extremamente perigoso".

O Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla em inglês) afirmou que Ida criou uma "situação de perigo de morte" e fez um apelo por "medidas necessárias para proteger vidas e propriedades".

Na cidade de Jean Lafitte, ao sul de Nova Orleans, o prefeito Tim Kernet citou uma "devastação total, catastrófica, com os diques da cidade superados" pelas águas. "Entre 75 e 200 pessoas estão bloqueadas na reserva de Barataria e os ventos são muito fortes para tentar resgatá-las de barco", disse.

O presidente Joe Biden afirmou que Ida é "uma tempestade que ameaça vidas e segue devastando tudo com que faz contato". 

Para o governador John Bel Edwards esta poderia ser a maior tempestade a atingir a Louisiana desde a década de 1850.

"Não há dúvida de que os próximos dias e semanas serão extremamente difíceis", afirmou no domingo, antes de indicar que algumas pessoas deverão permanecer refugiadas por até 72 horas. "Encontre o local mais seguro de sua casa e fique lá até que a tempestade passe", escreveu no Twitter.

Esta imagem mostra uma rua de Nova Orleans cheia de galhos de árvore espalhados após a passagem do furacão Ida
Legenda: Uma pessoa morreu na queda de uma árvore na localidade de Prairieville, ao noroeste de Nova Orleans
Foto: AFP

Muitos habitantes respeitaram as advertências das autoridades e fugiram da região dias antes da chegada da tempestade, o que saturou as saídas de Nova Orleans e outras cidades.

Em 2005, o furacão Katrina provocou a inundação de 80% de Nova Orleans, deixou 1.800 mortes e bilhões de dólares em prejuízos.

'Teste importante'

O governador Edwards afirmou que Ida será "um teste importante" para o sistema de prevenção de inundações do estado, ampliado após a passagem do Katrina há 16 anos. Ele disse que centenas de milhares de moradores abandonaram suas casas. "A tempestade provoca várias dificuldades, com os hospitais lotados de pacientes de covid-19", afirmou.

O estado do sul dos Estados Unidos, com uma reduzida taxa de vacinação, está entre os mais afetados pelo coronavírus. Com 2.700 internações no sábado (28), o nível está próximo do mais elevado da pandemia. Isto dificulta os planos para enfrentar a passagem do furacão e ativar os abrigos.

Biden, que declarou estado de emergência na Louisiana, fez um apelo no sábado para que as pessoas nos refúgios utilizem máscara e tentem respeitar o distanciamento de segurança.

Os cientistas alertaram para um aumento no número de ciclones fortes à medida que a superfície do oceano aquece devido às mudanças climáticas, o que representa uma ameaça crescente para as comunidades costeiras do mundo.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo