Anfetamina: o que é e quais os riscos da substância apontada em exame de Paulinha Abelha

Substância muitas vezes é usada por pessoas que costumam fazer regimes de emagrecimento

Escrito por Redação,

Ser Saúde
Legenda: A substância costuma ter efeito passageiro e, não durar mais do que poucas horas
Foto: Shutterstock

Após a morte de Paulinha Abelha, exame toxicológico apontou que a artista tinha sinais de consumo de anfetaminas. A substância costuma ser usada acompanhadas de outros medicamentos para controle de peso e ajuda a elevar os níveis de serotonina, noradrenalina e dopamina no cérebro.

Assim, é capaz de estimular o sistema nervoso e causar uma sensação de bem estar. No entanto, apesar de estar presente em medicamentos que trata problemas do sono, hiperatividade e até transtorno do déficit de atenção, a anfetamina pode causar riscos à saúde.

Além disso, o consumo da substância deve ocorrer sempre com indicação médica, já que o uso recreativo pode resultar em uma dependência química. 

O que é anfetamina?

Anfetamina é uma substância sintética que tem age no sistema nervoso central e estimulando sua atividade. Assim, ela consegue aumentar a sensação de disposição, aumentando o estado de alerta de quem consume.

Além disso, também pode intensificar a resistência física e a concentração. Por outro lado, a substância pode ajudar a diminuir o apetite e a fadiga. 

Para que serve?

Ao atuar no sistema nervoso central, contribuiu para melhorar a capacidade respiratória e muscular da pessoa que consome.

Assim, pode ser usado para dar mais disposição e, por vezes, jovens fazem uso da substância em festas. A anfetamina também é utilizada por pessoas que buscam aumentar a performance em treinos esportivos ou, no caso de Paulinha, para ajudar a controlar o peso, já que afeta o apetite.

Quais são os efeitos no organismo?

No entanto, a anfetamina pode causar riscos à saúde, apresentando alguns efeitos colaterais como insônia e falta de apetite. A pessoa que utiliza a substância pode apresentar também um aumento da pressão arterial, arritmia e aceleração dos batimentos cardíacos.

De acordo com o portal Tua Saúde, também pode resultar em infarto, AVC, convulsões e agressividade.

 

Assuntos Relacionados