Três membros de gangue são presos por assassinato de rival

'Gangue do Coqueirinho' é suspeita de cometer vários homicídios na área do bairro Colônia

Escrito por Redação,

Segurança
Três membros da 'Gangue do Coqueirinho' foram presos, na última sexta-feira (3), no bairro Colônia, em cumprimento de mandados de prisão, pela Polícia Civil, por suspeita de planejarem e matarem um rival, no dia 20 de maio de 2016. As informações foram divulgadas pela Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), em coletiva de imprensa, nesta segunda-feira (6).
 
Os suspeitos Francisco Gabriel Alcântara Corrêa (o 'Biel'), 23, Francisco Teixeira de Souza (o 'Silvinho'), 29, e Rodrigo Barbosa Morais (o 'Rato'), 25, foram presos dentro de suas residências.
 
O trio é suspeito de assassinar Jorge Luiz Oliveira Ribeiro, 21 anos de idade na época, por brigas pelo tráfico de drogas. A gangue cercou a residência da vítima, que tentou fugir para o quintal do imóvel. 'Rato' e um adolescente subiram o telhado da casa, chegaram até o jovem e cometeram a execução.
 
A delegada Cláudia Guia afirmou que existe a suspeita que a maioria dos homicídios ocorridos, na Colônia, nos últimos dois anos, tenham sido cometidos pela 'Gangue do Coqueirinho'. "São indivíduos bastante perigosos, possuem grande poder bélico e intimidam a população do local, que tem muito medo de reportar os homicídios à Delegacia, porque eles realmente impõem o terror na comunidade", revelou.
 
O diretor da DHPP, delegado Leonardo Barreto,  disse que as operações integradas, que aproximam várias células da Polícia Civil, vão continuar. “Nos próximos dias serão deflagradas ininterruptas operações para a retirada de armas, entorpecentes das ruas e para efetuarmos a prisão destas pessoas que cometem esses crimes tão horrendos, que são o homicídio e o tráfico”, declarou.  
 
Quarto membro da quadrilha está foragido
 
Um mandado de prisão não foi possível de ser cumprido, pela DHPP, porque o suspeito Róbson Santos do Nascimento (o 'Robinho'), 24, não foi encontrado no bairro Colônia. A Polícia suspeita que ele esteja no município de Palmácia e pede para a população colaborar para a prisão com denúncias.