Suspeito de ser 'braço direito' de mandante da Chacina de Caucaia é preso no Rio Grande do Norte

Ele é envolvido na ação criminosa que deixou cinco pessoas mortas, no distrito de Boqueirão das Araras, e em outros dois homicídios ocorridos em 2020

Polícia Civil
Legenda: Na ocasião, a companheira dele também foi capturada. Ela responde por integrar organização criminosa e porte ilegal de arma de fogo
Foto: Divulgação/SSPDS

Um homem apontado pela Polícia Civil como o "braço direito" de Domingos Costa Miranda, o “Penetra”, tido como o mandante da Chacina de Caucaia, foi preso, na última segunda-feira (18), em Tibau, no Rio Grande do Norte. O resultado da ofensiva policial foi divulgado na quarta-feira (20).

De acordo com a instituição, Romário Ferreira Cruz, o "RM", de 27 anos, responde por tráfico de drogas, porte e posse irregular de arma de fogo e por integrar organização criminosa.

Ele estava escondido em uma casa e não reagiu à ofensiva policial. Durante a prisão, foi apreendido um carro modelo Chevrolet/Cruze, um documento falso, além de um celular que passará por perícia. O homem foi recambiado ao Ceará, onde deverá responder pelos crimes.

Conforme as investigações da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), o suspeito é apontado como "braço direito" de Domingos Costa Miranda, o “Penetra”, mandante da Chacina de Caucaia, que deixou cinco pessoas mortas, no distrito de Boqueirão das Araras, em 31 de julho deste ano.

Lista dos mais procurados

"Penetra" foi capturado em agosto deste ano. Ele figurava na lista do Programa Estadual de Recompensa da Secretaria da Segurança Pública, que oferece dinheiro por informações que levem aos paradeiros de foragidos da Justiça.

Também segundo as apurações, Romário Cruz é envolvido na Chacina de Caucaia e em, pelo menos, outros dois homicídios ocorridos em 2020.

Outra prisão

Na terça-feira (19), a companheira dele, identificada como Nayara Gomes da Silva, de 28 anos, também foi presa. Ela responde por integrar organização criminosa e porte ilegal de arma de fogo.

A captura ocorreu no bairro Conjunto Ceará, em Fortaleza. A Polícia Civil aponta que ela é suspeita de participar da mesma facção criminosa do companheiro.

Conforme a instituição, Nayara Silva também tem ligação com as atividades criminosas desenvolvidas por Romário Cruz, como o tráfico de drogas. As investigações em torno do casal seguem.

Entenda o caso

Em 31 de agosto deste ano, as vítimas consumiam bebida alcoólica em um bar quando foram surpreendidas por "alguns homens a pé", que chegaram atirando e não "tiveram reação e nem como fugir".

Dois corpos foram encontrados na estrada e outros três em uma casa, sendo um no quarto e dois no banheiro. O crime deixou mãe e filha feridas.

Elas foram baleadas e socorridas ao hospital municipal de Caucaia. A mãe foi lesionada por um disparo em uma perna, e a filha, em um dos braços. 

Segundo a Secretaria da Segurança Pública, a motivação da série de assassinatos seria a disputa de território entre facções rivais. 

No local do crime, a Polícia Militar informou ter encontrado "várias cápsulas de pistola calibre 38" e uma pichação na parede da casa onde os cadáveres foram localizados. 

Conforme a Secretaria, só uma das vítimas, de 28 anos, tinha antecedentes criminais. A pessoa respondia por tráfico de drogas e posse/porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança