Quadrilha ataca banco, faz reféns, mas não leva dinheiro, em Tejuçuoca

O morador afirmou que o tiroteio durou cerca de 15 minutos e os criminosos usaram três reféns

Legenda: Sindicato dos Bancários do Ceará afirmou para o Sistema Verdes Mares que o ataque contra o banco de Tejuçuoca é o de número seis registrado no ano de 2019
Foto: VC Repórter

Um grupo explodiu, na madrugada desta quinta-feira (28), uma agência bancária no município de Tejuçuoca, na Região Norte do Estado. De acordo com um morador e blogueiro Jesuíto Marques, que mora próximo ao banco, o ataque foi registrado por volta das 01h30 e que a ação foi a mesma de outros assaltos a bancos no interior do Ceará.

Segundo Marques, o grupo primeiro quebrou as vidraças da agência e em seguida parte da quadrilha colocou os explosivos que destruíram o estabelecimento de forma parcial.  "O grupo se dividiu. Uma parte ficou próximo ao banco e outra ficou em frente ao destacamento policial da cidade. O grupo atirou contra o destacamento e para cima para intimidar os agentes de segurança e a população", disse.

O morador afirmou que o tiroteio durou cerca de 15 minutos e os criminosos usaram três reféns. Apesar da troca de tiros, não houve registro de feridos. 

Fuga e automóvel destruído

A Secretaria da Segurança Pública (SSPDS-CE) confirmou para o Sistema Verdes Mares o ataque contra a agência bancária na cidade. De acordo com o órgão, as equipes das Polícias Civil e Militar estão em investigações, neste momento, com o objetivo de localizar e capturar os integrantes do grupo.

A pasta afirmou também que um veículo, modelo Classic, foi incendiado em uma estrada, com o intuito de atrapalhar a perseguição policial.

O Batalhão de Divisas, da Força Tática (FT), do Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio), além de militares do Policiamento Ostensivo Geral (POG) realizam buscas na região com o objetivo de prender os suspeitos.

A Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) também foi acionada ao local do crime, para onde foram equipes da Delegacia Municipal de Itapajé, responsável pela região, e também da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), unidade especializada responsável pelas investigações.

O Sindicato dos Bancários do Ceará afirmou que esse foi o ataque de número seis no ano de 2019. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança