Polícia apreende fuzil supostamente utilizado na Chacina da Sapiranga

O armamento será periciado. Um dos presos sob suspeita de ordenar o crime foi visto por populares em posse de uma arma de grosso calibre no dia da chacina

Escrito por Redação, seguranca@svm.com.br

Segurança
chacina sapiranga
Legenda: O fuzil foi apreendido na manhã desta sexta-feira (31), próximo ao local da chacina
Foto: Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil apreendeu um fuzil 556 e 27 munições intactas nos arredores de onde aconteceu a Chacina da Sapiranga. A apreensão aconteceu na manhã desta sexta-feira (31) após equipes do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) receberem denúncia anônima indicando a localização do armamento.

Conforme a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o armamento será periciado pela Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) para confirmar se foi utilizado na ação criminosa ocorrida na Sapiranga, na madrugada do Natal.

A reportagem do Diário do Nordeste apurou que um dos suspeitos de participar da chacina foi visto em posse de um fuzil durante o ataque. Raí César Silva Araújo, o 'Jogador' foi apontado por testemunhas como quem estava com a arma de grosso calibre no Campo do Alecrim, na data da matança. 

Raí foi preso no Rio Grande do Norte. Após a prisão, os policiais civis do DHPP já fizeram o recambiamento para o Ceará, onde o preso está à disposição da Justiça. O Judiciário decidiu relaxar a prisão em flagrante, mas manteve o suspeito preso temporariamente por 10 dias, até o momento.

chacina sapiranga
Legenda: Raí foi preso no Rio Grande do Norte e recambiado ao Ceará
Foto: Divulgação/Polícia Civil

O CRIME

Cinco pessoas foram assassinadas e outras seis baleadas na Chacina da Sapiranga. O crime foi motivado por uma disputa de território para tráfico de drogas. O principal alvo da ação era Israel da Silva Andrade. Conforme testemunhas, 'Rael' foi morto porque dominava a região da Sapiranga e precisava ser retirado do caminho por aqueles que estavam prestes a aderir à 'Massa' e formar outro grupo conhecido como 'Tropa da Fronteira' para traficar drogas no território.

Além de Rael, foram executados a tiros:

  • Ederlan Fausta, o Pebinha (alvejado três disparos)
  • Mateus, conhecido como MT (alvejado com nove disparos)
  • André Alexandre Rodrigues (alvejado com três disparos)
  • vítima não identificada 


PRISÕES E APREENSÕES

De acordo com a Polícia, 13 suspeitos de participarem da chacina foram presos ao longo da semana. Raí e João Ricardo Sousa da Silva, o 'Das Facas' são apontados até então como mandantes do crime. Ambos já tinham antecedentes criminais.

"Horas após o crime, as ações de investigação da Polícia Civil resultaram nas prisões de Alessandro Vieira da Silva (21), que já responde por tráfico de drogas; Antônio Gabriel Sousa da Silva (23), que já possui antecedentes criminais por violação de domicílio, porte ilegal de arma de fogo, homicídio, tráfico de drogas; Charles Dantas Oliveira (23), que responde por homicídio; Gabriel Sousa Freitas (23), com antecedentes por porte ilegal de arma, homicídio e tráfico de drogas; Mateus Acelino da Silva (22), que responde por roubo e homicídio; Mateus Aguiar de Sousa (24), que responde por tráfico de drogas, e Thiago Farias de Lima (28), com antecedentes por porte ilegal de arma de fogo, homicídio, tráfico de drogas e crimes de trânsito"

Além das prisões, os agentes apreenderam seis pistolas calibres 380, .40 e 9 milímetros,  dois equipamentos que transformam pistolas em rifles, 98 munições de calibres variados, a quantia aproximada de R$ 800, uma pequena quantidade de cocaína e aparelhos celulares.

O caso permanece sendo investigado pelo DHPP. A SSPDS destaca que a população pode contribuir com as investigações repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais denunciando por meio do 181. Sigilo e anonimato são garantidos.