Após chacina, Polícia monta base no bairro Sapiranga com câmeras de calor para monitoramento

Equipamento funcionará 24 horas

Escrito por João Lima Neto, joao.lima@svm.com.br

Segurança
Plataforma dará apoio em monitoramento de segurança da região
Legenda: Plataforma dará apoio em monitoramento de segurança da região
Foto: Arnaldo Araújo/SVM

A chacina no bairro Sapiranga motivou as forças de segurança do Ceará a adotarem novas estratégias de vigilância na região. O Batalhão de Prevenção Especializada (BPEsp) instalou, nesta segunda-feira (27), uma plataforma de monitoramento com alta tecnologia.

Seis pessoas, com idades entre 15 e 26 anos, foram baleadas e mortas na madrugada de sábado (25) no bairro. Dez pessoas foram capturadas suspeitas de envolvimento na ação criminosa.

O comandante do BPEsp, major Messias Mendes, explicou que a base de vigilância funcionará 24 horas. O objetivo é aproximar a população das forças de segurança e gerar um ambiente de paz. 

Além da presença da Polícia, ela vem com uma tecnologia de ponta. Tem 13 câmeras, duas câmeras térmicas. Elas também conseguem ter um alcance profundo. A gente consegue visualizar a placa de um veículo em até 1 quilômetro
Messias Mendes
Major da Polícia Militar

Segundo o comandante do BPEsp, uma van da Polícia — com menos recursos tecnológicos — já realizava segurança da região. Devido à chacina, a Polícia resolveu mudar as estratégias. 

Van da Polícia já atuava no bairro Sapiranga
Legenda: Van da Polícia já atuava no bairro Sapiranga
Foto: Arnaldo Araújo/SVM

"A base não chega sozinha. É fruto de uma estratégia feita pelo BPEsp e consiste na visita aos moradores e comerciantes, acompanhamentos de vítimas de violência, serviço de orientação e suporte, entre outras ações. Tudo isso gera um clima de confiança entre Polícia e comunidade", concluiu o Major Messias Mendes.