Operação que investiga fraude em licitação cumpre mandados em duas cidades do Cariri

Oito mandados de busca e apreensão são cumpridos nas duas cidades

Legenda: Agentes da Polícia Civil foram a sede da Prefeitura de Santana do Cariri para cumprir mandados de busca e apreensão.
Foto: Polícia Civil/ Divulgação

A "Operação Reciclari", da Polícia Civil do Ceará, cumpre oito mandados de busca e apreensão na manhã desta quinta-feira (15), nas cidades de Santana do Cariri e Lavras da Mangabeira, em investigação sobre fraudes em licitações. De acordo com a polícia, 40 policiais civis participam da ofensiva realizada na comissão de licitação de Santana do Cariri e em residências de empresários e de servidores públicos localizadas nas duas cidades.

As suspeitas de irregularidades são referentes aos anos de 2014 a 2020, de acordo com a polícia. Os suspeitos são investigados por crimes como fraude a licitação, corrupção ativa e passiva, peculato e lavagem de dinheiro.

A Prefeitura de Santana do Cariri afirma que colabora com as investigações e a operação não tem como alvo nenhum agente público da cidade. A polícia apreendeu documentos, notas fiscais, processos licitatórios, empenhos e anotações referentes ao proprietário de empresas de locação de mão de obra e serviços imobiliários. 

A Prefeitura Municipal de Lavras da Mangabeira informou, em nota, que não houve cumprimento de mandado de busca e apreensão tendo como alvo a sede da prefeitura. "Quanto à operação Reciclari é de suma importância restar claro que não há qualquer envolvimento deste ente com a referida operação. O município está tomando providências pertinentes para o combate a fakenews e esclarecimento da verdade", diz o comunicado da Prefeitura.

Segundo a polícia, as ações desta quinta visam obter novas provas, delimitar a conduta dos investigados, bem como identificar e recuperar ativos.

A operação é feita por meio do Núcleo de Repressão à Lavagem de Dinheiro e Combate à Corrupação (NRLD), vinculado ao Departamento de Recuperação de Ativos (DRA), e tem o apoio do Departamento de Polícia Judiciária do Interior (DPJI-SUL).

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança