Justiça condena a 36 anos de prisão acusado de matar adolescente em festa, em Pentecoste

O crime aconteceu durante o aniversário da mãe da vítima, em 2017; Yasmim Furtado, completaria 15 anos no dia seguinte ao crime

O homem acusado pelo latrocínio da adolescente de 14 anos Yasmim de Sousa Furtado, ocorrido na localidade de Riacho da Porta, zona rural do município de Pentecoste, em 2017, foi condenado a 36 anos, nove meses e dez dias de prisão. O Ministério Público do Ceará (MPCE) divulgou a sentença, assinada pelo juiz de Direito titular da Vara Única da Comarca de Pentecoste, Wallton Pereira de Souza Paiva, nesta segunda-feira (28). 

O crime marcou a cidade de Pentecoste, comovendo a população. Yasmim Furtado faria 15 anos no dia seguinte ao de sua morte. A adolescente sonhava em fazer parte da Polícia Militar. Segundo o MPCE, na época, policiais militares da região, mesmo de folga, se mobilizaram nas buscas pelos responsáveis pelo crime.

O latrocínio ocorreu durante a festa de comemoração de aniversário da mãe de Yasmim. Dois dias depois da tragédia estava marcada a festa de aniversário de 15 anos da adolescente, já organizada pela família dela, segundo informou o MPCE.

O autor do disparo que vitimou Yasmim foi Paulo Ronielton de Sousa Silva. Além de ter sido condenado pelo latrocício, o acusado ainda vai responder por corrupção de menor, pela participação de um adolescente no crime. 

Aniversário invadido 

Paulo Silva assassinou Yasmim Furtado enquanto a adolescente comemorava o aniversário da mãe, na noite do dia 14 de setembro de 2017, por volta das 18h45. Naquela noite, a família e os convidados da festa foram surpreendidos por Silva e um adolescente de 17 anos, que invadiram o local e anunciaram o assalto. 

Consta nos autos, de acordo com o MPCE, que os criminosos queriam dinheiro e a chave de uma motocicleta que estava estacionada do lado de fora da casa.  

“Como a mãe da vítima, por estar nervosa, não conseguiu encontrar, eles agrediram o companheiro da mulher com coronhadas e subtraíram dois celulares, um da adolescente e o outro de sua mãe”, relatou o MPCE. 

Tiros em direção ao quarto

Na saída da festa, Paulo Ronielton Silva e o comparsa ainda levaram a motocicleta de um dos convidados que chegava ao local. Foi nesse momento, conforme o MPCE, que o acusado efetuou dois disparos de arma de fogo em direção ao quarto da casa onde ocorria a festa, e um dos tiros atingiu a nuca de Yasmim Furtado.  

O velório da menina teve presença de mais de seis mil pessoas. A vigília ocorreu, primeiramente, no ginásio poliesportivo de Pentecoste, e depois na casa da família. 

Na época, o promotor de Justiça Jairo Pequeno Neto requereu a condenação do acusado pelos crimes de roubo seguido de morte e corrupção de menor, já que ele recebeu apoio de um adolescente durante a ação delituosa. O magistrado julgou procedente a denúncia e lavrou a sentença condenatória na última quinta-feira (24). 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança