Criança de 6 anos desaparece após mãe ser espancada pelo companheiro em Pacatuba

A Polícia investiga se existe envolvimento do homem no caso

Um garoto, de 6 anos, com transtornos mentais está desaparecido, desde 12 de janeiro, após a mãe ser espancada a pauladas pelo companheiro em um sítio no bairro Alto Fechado, em Pacatuba. O homem sumiu no mesmo dia que a criança, segundo a mulher. A Polícia averigua se existe envolvimento dele no caso.    

A mãe, identificada como "Charlene", que também é paciente psiquiátrica, afirmou às autoridades que ficou desacordada após ser espancada e não viu o que aconteceu com o filho. No dia 15 de janeiro, ela procurou uma delegacia e registrou o Boletim de Ocorrência (B.O.) sobre o desaparecimento.  

Segundo uma das linhas de investigação da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) do município, o homem, conhecido como "Giliarde", é suspeito de ter atingido o garoto enquanto batia na jovem e depois fugido levando-o.  

Após receber o caso, na segunda-feira (18), a DDM realizou, através de agentes do Corpo de Bombeiros, buscas no sítio em que Giliarde morava e local da agressão, mas não encontrou a criança.  

Investigação 

O casal vivia um relacionamento conturbado de apenas dois meses e discutia bastante, segundo a investigação. Charlene, que está grávida de Giliarde, já havia sido agredida outras vezes. Ainda conforme à Delegacia, um dos motivos das brigas era o fato dela não aceitar que o homem, que seria dependente químico, usasse drogas na frente dos três filhos.  

Fotografia de um homem vestindo uma regata vermelha desbotada e, por baixo, uma blusa de manga longa nas cores branco e preto
Legenda: O suspeito de espancar a mãe da criança também desapareceu no dia 12 de janeiro
Foto: arquivo pessoal

O envolvimento de uma segunda pessoa no caso também é averiguado pela força de segurança. A hipótese é de que uma mulher, chamada de Mary, possa ter ajudado Giliarde. Ela vendia entorpecentes para ele e, de acordo com a Polícia, às vezes também usava as substâncias ilícitas com o homem.  

Em nota, a Secretaria de Segurança de Pública e Defesa Social (SSPDS) afirmou que “um inquérito policial foi instaurado, e as apurações estão em andamento”. 

Histórico de agressão

Conforme informações da Delegacia, a criança desaparecida possui marcas de queimaduras de cigarro feitas pelo pai biológico, que foi indiciado, em 2020, por tortura.  

Denúncias

A SSPDS reforçou que a população pode contribuir com informações que ajudem os trabalhos policiais na busca pelo garoto. As denúncias podem ser feitas pelo número (85) 3384-5820, da Delegacia de Defesa da Mulher de Pacatuba. O sigilo e o anonimato são garantidos.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança