Coordenador de imunização é autuado pela Polícia após fazer festa com aglomeração em Icó

Além do funcionário público, foram registrados TCOs contra o pai dele, o irmão e uma enfermeira de um hospital do município; Cerca de 40 pessoas que estavam na festa também serão autuadas pela polícia

A Polícia Civil registrou um Termo Circunstanciados de Ocorrência (TCO) contra o coordenador de imunização da Secretaria de Saúde de Icó, José Lucas da Silva, por descumprimento de decreto governamental. Ele promoveu uma festa de aniversário com cerca de 60 participantes em um sítio na cidade do interior do Ceará. Uma ação conjunta das policias Civil e Militar encerrou o evento. Além do funcionário público, o pai dele, o irmão e uma enfermeira de um hospital do município foram detidos. (Veja o vídeo abaixo)

O delegado da Delegacia Regional de Icó, Glauber Ferreira, registrou o momento que os agentes chegavam ao sítio. No vídeo, dezenas de pessoas aparecem dançando e consumindo bebida alcoólica ao som de uma banda de forró. 

Glauber Ferreira afirma que os policiais chegaram ao local após receberem denúncias de que uma festa com aglomeração e música ao vivo era realizada no Sítio Piauzinho, cerca de cinco quilômetros de distância da sede da cidade. 

Os agentes comprovaram a denúncia e também verificaram que as pessoas não usavam máscara de proteção. Diante dos fatos, o coordenador de imunização que comemorava o aniversário de 26 anos; o irmão dele, que é produtor de eventos; o pai de 56 anos, e uma enfermeira foram conduzidos a delegacia, onde foram registrados TCOs contra os quatro por descumprimento do decreto estadual que proíbe festas e aglomeração de pessoas em decorrência da pandemia do novo coronavírus. 

Conforme o delegado, durante a abordagem, dezenas de pessoas que estava no sítio pularam o muro da propriedade e fugiram. Cerca de 40 pessoas que permaneceram no local, entre eles funcionários tiveram seus dados colhidos e também serão registrados TCOs contra eles. A Delegacia Regional de Icó investiga o caso.  

Segundo o procurador-geral adjunto do município, Fabrício Moreira da Costa, a promotoria da cidade está apurando o ocorrido e após receberem a cópia do TCO contra o coordenador de imunização a procuradoria irá “emitir posição de mérito”. 

O procurador afirma ainda que o servidor justificou ainda ontem à noite, por telefone, que não promoveu aglomeração e que apenas comemorava o seu aniversário com poucos amigos de forma reservada. O Diário do Nordeste enviou mensagens ao servidor, mas não obteve resposta.

Fabrício ressalta que a “Secretaria de Saúde, a Procuradoria do Município e a prefeita Laís Nunes, têm utilizado os meios de comunicação, igualmente, a legislação em vigor para alertar e proibir esse tipo de evento festivo”. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança