Chefe de facção é preso com 600 kg de cocaína e crack em operação da Polícia Civil

Drogas foram apreendidas por policiais da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) dos estados do Ceará e Pará

Legenda: De acordo com a Polícia Civil do Pará, as investigações devem esclarecer a procedência das drogas e para onde elas seriam encaminhadas
Foto: reprodução

O líder de uma facção criminosa com atuação em solo cearense foi preso em ação conjunta das Polícias Civis dos estados do Pará e do Ceará. Durante a operação, que teve os detalhes revelados nesta terça-feira (16), cerca de 600 Kg de drogas foram apreendidas por policiais da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) dos dois estados. 

De acordo com informações confirmadas pelo Delegado-Geral da Polícia Civil do Pará, Walter Resende, três mandados de prisão de integrantes da mesma organização criminosa foram cumpridos em Belém. De passagem pela cidade, os três estavam hospedados em um apartamento de luxo, no qual mantinham o carregamento de drogas, identificadas como crack e cocaína.

Denominada 'Guilhotina', a operação, que continua em andamento, também fez apreensão de R$ 25 mil em espécie. Ainda segundo o delegado responsável, mesmo deflagrada em território cearense nesta terça, as investigações já ocorriam há um tempo. 

"É uma investigação ainda em andamento, mas que se originou no segundo semestre do ano passado. Geralmente, nós buscamos entender o funcionamento desse grupo criminoso para planejar as ações,", revelou a autoridade. Em Fortaleza, ele especifica, diligências já estão sendo realizadas e inspetores já foram designados a diversas ações.

"A ideia da Draco é tentar mapear e tirar de circulação os líderes desses grupos criminosos", reiterou o delegado paraense. 

Apreensão das drogas

A Polícia Civil também informou que, apesar de os mandados terem sido cumpridos na capital paraense, a quantidade significativa de drogas foi encontrada em outra cidade, localizada próximo de onde os homens estavam hospedados.

"A droga foi apreendida na Região Metropolitana, na cidade de Benevides. A partir do momento do flagrante é que vamos entender de onde essa droga vem, se ela vinha realmente para o estado do Ceará, se ela iria para outro país, etc. Teremos esses detalhes mais à frente", concluiu o Delegado Harley Filho, titular da Draco do Ceará e responsável pela operação. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança