Sobral consolida plano de arborização com espécies adaptadas

Por se adequarem melhor ao clima local, foram priorizadas para o plantio árvores nativas como a flor-do-mulungu, ipê-roxo, pitombeira, pau-branco, cedro, carnaúba e jucá, dentre outras.

Legenda: Sobral já possui várias praças arborizadas. A expectativa é que, nos próximos anos, esse patrimônio ambiental seja multiplicado pelas ruas da cidade
Foto: FOTO: LUÍS QUEIROZ

O Plano de Arborização de Sobral, projeto elaborado por uma equipe multidisciplinar, segue em fase de consolidação. As linhas de atuação desse trabalho estimam dobrar o número de árvores já existentes, levando em consideração o percentual de habitantes, que hoje gira em torno de 220 mil.

Na primeira fase de execução, mais de 30 mil árvores foram plantadas. A população também já recebeu do Município cerca de 50 mil árvores para replantio.

O aumento da cobertura vegetal diversificada prioriza o uso de espécies nativas da Caatinga. Entre os objetivos esperados está a geração de benefícios ambientais, climáticos e de convivência urbana.

De acordo com Bruno Ary Ferreira, diretor de Parques, Jardins e Unidades de Conservação da Agência Municipal do Meio Ambiente (Ama), o plano segue a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), de que haja uma árvore para cada habitante, no mínimo.

Dentro das ações realizadas se destacam o diagnóstico de como está a situação atual da cobertura vegetal de Sobral e a execução dos trabalhos, levando em consideração as áreas prioritárias com carência de cobertura vegetal.

"Em meio a esse trabalho, não haverá exclusão de árvores exóticas já adaptadas. A aquisição das espécies poderá ser feita por meio do Fundo Socioambiental do Município, doações, ou até dos próprios moradores. Fechamos parcerias com a Secretaria das Cidades e Secretaria de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma)", ressalta Bruno Ary Ferreira.

Espécies

Por estarem mais adaptadas ao clima local, foram priorizadas para plantio árvores nativas como flor-do-mulungu, ipê-roxo, pitombeira, pau-branco, cedro, carnaúba, e jucá. As espécies adequadas ao meio urbano, como os tipos de pequeno e médio porte, não deverão gerar conflitos com calçadas e a fiação elétrica; já as árvores de grande porte serão vistas nos parques espalhados pela cidade.

Ainda segundo Ary Ferreira, "o plano é um instrumento que vai nortear todas as ações relacionadas à arborização urbana no Município, e tudo isso será realizado em um processo lento para evitar que tenhamos perda de cobertura vegetal".

Localizado no Serrote do Piaba, a 6 quilômetros da sede de Sobral, o Horto Municipal produz espécies nativas, frutíferas, ornamentais e medicinais de modo a atender a demanda de plantios em áreas públicas da cidade. O equipamento, instalado por meio de parceria entre Prefeitura e a iniciativa privada, mantém espécies comuns ao semiárido cearense que se encontram ameaçadas de desaparecer pela falta de conservação e avançada substituição por espécies de outras regiões.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará