Regiões Norte, Sertão Central e Jaguaribe avançam na retomada presencial da educação infantil

Os pais e responsáveis têm autonomia para optar pelo ensino remoto, caso não se sintam confortáveis

Legenda: Primeiro dia de aula após liberação das atividades presenciais, em Fortaleza. Hora do recreio terá liberação escalonada de turmas, para evitar aglomeração e contato físico entre as crianças
Foto: Aline Oliveira

Em texto publicado neste domingo (20), no Diário Oficial do Estado (DOE), o governador Camilo Santana autorizou o retorno presencial para o ensino infantil da rede privada nas macrorregiões Norte, do Sertão Central e do Litoral Leste/Jaguaribe. As aulas poderão voltar a partir de 1º de outubro, seguindo os protocolos sanitários e limitadas a 30% da capacidade de alunos.

No mesmo documento, o Estado traz os protocolos a serem seguidos em caso de infecção na instituição de ensino. Os pais e responsáveis têm autonomia para optar pelo ensino remoto, caso não se sintam confortáveis.

 

“Os estabelecimentos de ensino, público ou privado, deverão, sempre a critério dos pais e responsáveis, oferecer aos alunos a opção pelo ensino presencial ou remoto, sendo garantida, para os que assim optarem, a permanência na modalidade integralmente remota”, ressalta o texto. 
 

No sábado (19), o governador Camilo Santana já havia adiantado o avanço na retomada do ensino presencial em algumas situações. "A decisão que o comitê tomou é que vamos entrar em mais uma etapa. Valendo a partir do dia 1º de outubro, para que a gente possa se preparar”, disse Camilo. 

Casos confirmados

Uma das grandes preocupações com o retorno é fazer com que o movimento não ocasione um novo aumento nas taxas de contágio do novo coronavírus. Para tal, foi criado um protocolo a ser seguido em caso de infecção no ambiente escolar. Por exemplo, nos casos em que a relação entre mais de uma infecção não possa ser confirmada, as salas de aula serão fechadas por um período de 14 dias.

Veja o que a escola deve fazer em cada situação: 

  • 1 caso confirmado: fechar sala de aula por 14 dias. Alunos e funcionários em contato próximo ao caso positivo ficarão em quarentena por 14 dias;
  • 2 casos ligados na mesma sala: fechar sala de aula por 14 dias. O mesmo procedimento da situação acima; 
  • 2 casos ligados, mas em salas diferentes: fechar escola inteira e outros membros das escolas são colocados em quarentena a depender de onde a exposição do caso ocorreu, na escola; 
  • 2 casos ligados em circunstâncias fora da escola: fechar a escola inteira e abre-se o processo de investigação. As salas permanecem fechadas por 14 dias;
  • 2 casos não vinculados, mas com exposição confirmada por cada um fora da escola: escola abre após investigação e salas de aulas permanecem fechadas por 14 dias; 
  • Link entre os casos não pode ser determinado: fechar a escola inteira por 14 dias. 

Nos municípios da macrorregião de Fortaleza, as atividades serão ampliadas ou autorizadas. A partir de 1º de outubro, passam a funcionar a Educação de Jovens e Adultos (EJA), limitada a 35% da capacidade, e também o 9º ano Ensino Fundamental, com o mesmo percentual. A 3ª série do Ensino Médio e os 1º e 2º anos do Ensino Fundamental também poderão funcionar, com 35%.  

A educação infantil passa a funcionar com 50% da capacidade.

“A capacidade de atendimento das atividades, se forem ocorrer cumulativamente no mesmo estabelecimento, poderão ser somadas, de acordo com a decisão da escola, devendo, nesse caso, o total da capacidade de alunos dos dois níveis de ensino não ultrapassar o limite de 70%”, ressalta. 
 

Para auxiliar na tomada de decisão dos pais no retorno, deve-se ponderar uma série de questões. “Para pesar as decisões sobre o retorno às aulas presenciais, é importante considerar as necessidades e situação únicas de sua família e seu nível de conforto com as medidas que sua instituição está tomando para reduzir a propagação da Covid-19”, destaca o documento. 

“Se você, seu filho ou um membro de sua família tiver sido diagnosticado com Covid-19 ou está com suspeita, por favor, siga as diretrizes das autoridades de saúde e permaneça em casa até que os critérios para descontinuar o isolamento domiciliar tenham sido atendidos”.  

Pontos que devem ser considerados na decisão:  

  1. Eu me sinto confortável com os planos de reabertura de minha instituição de ensino para reduzir o risco de propagação da Covid-19?  
  2. Acredito que minha instituição de ensino tem os recursos necessários para implementar efetivamente seu plano de reabertura? 
  3. Eu me sinto confortável com o plano se um aluno ou profissional der positivo no teste?  
  4. Creio que minha instituição de ensino tem um plano para fornecer um programa eficaz de instrução todos os dias da semana escolar regular (geralmente cinco dias)? 
  5. Estou satisfeito com a forma como a escola se comunica com as famílias sobre as mudanças que ela está considerando?  
  6. Estou satisfeito com a forma como a escola está lidando com as preocupações e perguntas dos alunos, pais ou responsáveis?  
  7. O aluno sabe como usar corretamente a máscara e compreende sua importância?  
  8. O aluno pode usar máscara por um longo período de tempo?  
  9. O aluno tem um meio de transporte confiável para ir à escola? 

Legenda: Aulas presenciais foram suspensas em todo o Estado por conta da pandemia da Covid-19
Foto: Isanelle Nascimento

Retomada 

Os municípios das macrorregiões Norte, do Sertão Central e do Litoral Leste/Jaguaribe permanecem na Fase 4 de reabertura. A região do Cariri, com cenário ainda preocupante, segue na fase 4, mas algumas atividades passam a ser autorizadas. Entre elas estão a volta de academias, clubes e estabelecimentos similares, desde que restrito o funcionamento a 30%

O funcionamento do comércio passa ao horário de 9h às 17h, com exceção dos postos de gasolina, que retornarão ao horário normal. Também poderão ocorrer cerimônias religiosas, com ocupação total e uma pessoa por cada 7 metros quadrados, “atendidas as medidas de segurança definidas em protocolo específico para a atividade”.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará