Juazeiro do Norte é a única grande cidade do interior a retomar transporte intermunicipal

O primeiro dia da retomada, no entanto, foi de pouca movimentação em Juazeiro. Em outras cidades como Crato, Iguatu e Sobral o transporte segue proibido.

Legenda: Em Juazeiro do Norte, o fluxo de passageiros foi baixo neste primeiro dia de retomada do transporte intermunicipal
Foto: Antonio Rodrigues

A exemplo do que aconteceu nos terminais rodoviários de Fortaleza, a principal cidade do Sul do Estado também teve baixo fluxo de passageiros neste primeiro dia de retomada do transporte intermunicipal. Juazeiro do Norte foi a única das grandes cidades a autorizar a retomada. Em outros centros importantes do interior cearense, como Iguatu, Crato e Sobral, o transporte segue proibido.

Em Juazeiro, maior município da região do Cariri,  que vive sob regime de isolamento social rígido, o terminal rodoviário foi reaberto parcialmente, mas a movimentação atual está em torno de apenas 10% do fluxo normal. O índice deve se manter nos próximos dias.

> Em sete dias, número de casos em Juazeiro salta 47% e cidade supera marca dos 5 mil infectados

O diretor da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Serviços Públicos de Juazeiro do Norte, Elói José da Silva, observou que a retomada do fluxo vai ser lenta e gradual. 

“Antes da pandemia, tínhamos um fluxo de três mil passageiros por dia, mas nesse período de retomada vai cair para uns 300 usuários, porque as pessoas estão com medo de viajar”, frisou.

Já em Iguatu, na região Centro-Sul do Ceará, a expectativa é para a reabertura do terminal rodoviário na próxima segunda-feira (13). Tudo vai depender do novo decreto municipal, que deverá ser anunciado neste sábado (11) e que vai entrar em vigor a partir da próxima segunda-feira. O secretário de Trânsito e Cidadania do Município, Antônio Filho, disse que ainda não há definição se o prefeito vai autorizar ou não o retorno do transporte municipal.

Após 110 dias com o terminal fechado, seis lojas de um total de 30 já fecharam suas atividades, em Iguatu. 

“Não cobramos aluguel no período de fechamento, mas as empresas não suportaram a crise”, anunciou o diretor da Rodoviária de Iguatu, Diego Lavor.

Outra atividade afetada foi o serviço de táxi e mototáxi. São 80 profissionais que trabalhavam diariamente no terminal de Iguatu, cujo fluxo diário de passageiros era estimado em 1.500 pessoas.   

Legenda: Em Iguatu, o transporte segue proibido. A expectativa é de que seja retomado na próxima segunda, dia 13
Foto: Honório Barbosa

A partir deste sábado, operários do serviço de limpeza vão fazer serviço de desinfecção e sinalização no terminal rodoviário de Iguatu. “O protocolo exige medição de temperatura de passageiros, motoristas e trocadores, condução de apenas 50% da lotação, além de outras medidas”, pontou Lavor.

Expectativa

O presidente da Cooperativa de Transporte Alternativo do Centro-Sul, Francisco Souza, conhecido por ‘Neném’, disse que a categoria está confiante no retorno do transporte coletivo a partir do próximo dia 13 em Iguatu. “As dificuldades são enormes, pois estamos parados há 110 dias”, lamenta. “São 308 famílias afetadas, sem renda”.

A Cooperativa do Centro-Sul trabalha com 25 cidades da região e transporta em média cinco mil passageiros por dia em 106 veículos (micro-ônibus e vans). “No início, acreditamos que o fluxo será menor, talvez um terço”, disse Francisco Souza.

Na cidade de Várzea Alegre, a Cooperativa de Transporte Alternativo explica que a atividade foi retomada com 50% das rotas nesta sexta-feira, mas com reduzido número de passageiros. São oito destinos para cidades das regiões Centro-Sul e Cariri.

“Não vai ser fácil, fiz três viagens, mas com dois passageiros em cada uma. Estamos oferecendo com responsabilidade toda segurança e queremos a confiança dos passageiros”, detalha  omotorista Luís Félix, que faz uma das rotas entre Várzea Alegre e Lavras da Mangabeir.

Legenda: Na cidade de Várzea Alegre, o retorno foi gradual e com frota reduzida
Foto: Wandenberg Belem

Apesar das dificuldades, Félix se mostra feliz com o regresso. “É melhor ganhar pouco do que nada. Além disso, na próxima segunda-feira se Deus quiser vamos ampliar para Juazeiro do Norte e Iguatu”, prevê. 

Proibição 

Na cidade de Crato, no Cariri,  o transporte ainda segue proibido, assim como em Sobral, na zona Norte. O Município que detém o segundo maior número de infectados do Estdo permanece com proibição de fluxo de ônibus, micro-ônibus, vans e veículos de fretamento.

A decisão da Prefeitura ocorre por medidas de controle de entrada e saída de pessoas e veículos no Município, em decorrência da pandemia do novo coronavírus. Há três semanas o Município está sob decreto de lockdown.  

Legenda: Sobral segue em isolamento social rígido e mantém fechado seu terminal rodoviário
Foto: Mateus Ferreira

Antes da pandemia, o fluxo de passageiros na rodoviária de Sobral era estimado em 2.500 por dia e a unidade oferece nove lojas para atendimento ao público, que permanecem fechadas.

Por meio de nota, a Prefeitura de Sobral expressou que o “propósito é proteger a vida do cidadão, buscando, com seriedade e responsabilidade, a adoção de medidas pautadas na recomendação de especialistas da saúde para o enfrentamento à Covid-19”.