Engenheiro aponta falhas na estrutura de igreja em Viçosa do Ceará

Torre e escultura de Cristo desabaram na madrugada deste domingo (31)

Legenda: Corpo de Bombeiros fez o isolamento da área e deu prazo de 30 dias para que seja feita a regularização do templo
Foto: Foto: Maristela Gláucia

Uma nota técnica emitida em outubro de 2018 apontava falhas em vários pontos da estrutura da Igreja da Nossa Senhora das Vitórias, mais conhecida como Igreja do Céu, em Viçosa do Ceará. O documento foi emitido pelo professor e engenheiro Ezequiel Mesquita, do Laboratório de Reabilitação e Durabilidade das Estruturas, após solicitação da Superintendência do Instituto Nacional do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no Ceará.

Na madrugada deste domingo (31), a escultura do Cristo Redentor e a torre do templo desabaram

De acordo com a nota, “durante o mapeamento de danos, evidenciou-se a presença de fissuras em quase todas as fachadas da igreja, nas paredes e pisos internos. Estas fissuras por vezes se apresentavam com grandes dimensões ( maior que 10 mm de abertura) e em alguns casos em posições quase simétricas em relação ao lado oposto", diz o documento assinado pelo engenheiro Ezequiel Mesquita. 

Ainda de acordo com o laudo técnico, a vibração causada pelo trânsito das máquinas durante as obras de reforma pelas quais passou a igreja pode ter causado uma movimentação lateral do solo o que por si só seria suficiente para explicar os danos estruturais encontrados.  

A nota conclui que de maneira geral, "a Igreja de Nossa Senhora das Vitórias apresenta um mal estado de conservação e ações corretivas para os problemas expostos devem ser aplicadas a fim de garantir a segurança estrutural e a preservação deste importante patrimônio cearense.” 

Em visita ao local, o Corpo de Bombeiros afirmou que fez o isolamento da área em um raio de 100 metros para garantir a segurança dos pedestres, e que deu um prazo de 30 dias para que a prefeitura faça a regularização tanto da igreja quanto de todo o polo turístico, que segundo o órgão também não tem certificação. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará