Covid: 30 dos 34 profissionais infectados no Hospital Santo Antônio, em Barbalha, se recuperaram

Este número de profissionais que contraiu a doença representa cerca de 9% do total de pessoas que trabalham na unidade

Em julho, os casos da Covid-19 deram um salto na região do Cariri. Barbalha, por exemplo, iniciou o mês com 418 pessoas confirmadas com a doença. Hoje, já são mais que o dobro, 871, segundo a Secretaria da Saúde do Município. É neste cenário que os profissionais que trabalham nas unidades de saúde se expõem em torno do bem comum: a vida. Em meio a tudo isso, uma notícia boa: 30 de 34 funcionários do Hospital Santo Antônio (HSA), infectados pelo coronavírus, já estão recuperados e voltaram às suas atividades. A lista inclui médicos, enfermeiros, gerentes e diretores. 

 

Este número de profissionais que contraiu a doença representa cerca de 9% do total de pessoas que trabalham na unidade, que possui uma ala dedicada ao tratamento de pacientes com covid-19. Inclusive, todos dez leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) estão ocupados, enquanto das 13 vagas na enfermaria, nove ainda estão disponíveis.  

Nesta semana mais três colaboradores voltaram ao trabalho e a cada pessoa que retoma suas atividades é motivo de festa e de alegria para a equipe. Os outros quatro funcionários que permanecem afastados estão próximos de se recuperar.  

Uma das funcionárias que contraiu a doença é a gerente administrativa Nerilane Lopes, que manifestou sentindo fortes dores de cabeça no primeiro dia de sintomas.“Aí amanheci gripada, com a voz fanha. Consultei com um médico aqui da ala covid e ele pediu uns exames de sangue, tomografia e o swab. Comecei a sentir dor nas costas. Aí já recomendou afastamento”.  

A tomografia já indicou um comprometimento de 25% do seu pulmão. “Ele orientou que ficasse internada, pois, seria interessante para uma recuperação mais rápida a medicação ser venosa. Passei uma semana aqui e já saí melhor. Depois, passei mais outra semana em casa por precaução e fiz a sorologia para garantir que não estava transmitindo”, narra Nerilane. 

O gestor de projetos do Hospital Santo Antônio, Egberto Santos, ressalta que a partir dos primeiros sintomas, até mesmo um pequeno resfriado, o funcionário já é afastado. “É recomendado um protocolo de medicação. Se não tem indícios, retoma as atividades. Se permanece, é afastado e feito exame. Cada caso é um caso. Tem que manifesta de um jeito ou de outro, até muito discreto”, descreve.

Todos os setores do hospital fazendo uso de máscara, incluindo a parte administrativa, que inclui itens de proteção como gorro e propé. Além disso, há disponibilidade de álcool em gel em todas os locais do equipamento para visitantes e colaboradores. “O setor administrativo foi bloqueado apenas para funcionários de lá”, reforça Egnerto.  

Além do combate à covid-19, o HSA é referência em neurologia para 45 municípios cearenses que compõem a macrorregião de saúde do Cariri, em uma população estimada de 1,5 milhão de habitantes. Durante esses quatro meses de atendimento à pandemia, mais de 400 pacientes já foram atendidos pelo hospital.  


Assuntos Relacionados