CE tem o 9º hectare de terra mais barato do Brasil e o 4º do NE

O Ceará possui o nono menor preço médio por hectare (ha) do Brasil e o quarto menor do Nordeste, segundo pesquisa realizada pela empresa de consultoria Informa Economics FNP.

Instabilidade climática e efeitos da seca podem estar entre as razões para o baixo preço médio do hectare de terra no Ceará Foto: Arquivo

De acordo com o levantamento, quem quiser comprar um terreno de 1 ha no Estado desembolsará em média R$ 2.092. No Nordeste, apenas Maranhão, Paraíba e Piauí têm terras mais baratas, sendo as piauienses as de menor preço médio: R$ 1.167/ha.

No resto do Brasil, os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará e Roraima também possuem menor valor no preço do hectare em relação ao Ceará. As terras mais baratas do País são as amazonenses: média de R$ 356/ha.

O valor médio das terras cearenses é menor que a média do Nordeste, que é de R$ 2.983/ha e apenas um pouco maior que a média da região Norte, que oscila em torno de R$ 1.995/ha. Já a média nacional é de R$ 6.667/ha.

Agroinvestidor paulista e catarinense desembolsa mais

No outro extremo, as terras paulistas são as de maior preço médio do Brasil: R$ 17.300/ha, seguidas de perto pelas terras catarinenses, que custam em média R$ 16.082/ha.

Em Itajaí (SC), as terras para lavouras de uva podem chegar a custar até R$ 43 mil/ha! Destaque também para os preços médios das terras paranaenses (R$ 12.512/ha) e gaúchas (R$ 12.194/ha).

No Nordeste, as terras mais caras são as de Sergipe: R$ 5.916/ha. Já as de Pernambuco são apenas ligeiramente mais baratas: R$ 5.646/ha. Por sua vez, o hectare baiano custa em média R$ 3.632. 

Terras no Brasil 16,4% mais caras em doze meses

O investimento em terras foi o de segunda maior rentabilidade em todo o País, ainda segundo a Informa Economics FNP.

Com crescimento de 16,4%, entre março de 2011 e abril de 2012, ficou atrás apenas do investimento em sacas de soja, que rendeu 24%, em média, ao investidor. O Estado com maior valorização nos preços médios por hectare foi o Mato Grosso: 19,5%.

O valor supera em muito as perdas com a inflação que foram de 5,1%, no mesmo período. A Bolsa de Valores (Bovespa) teve perda de 9,8% e o dólar teve ganho de 12,5%, para efeito de comparação.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará