Caminhoneiro Zé Trovão volta ao Brasil e se entrega à Polícia Federal

Zé Trovão divulgou um vídeo em seu canal do Telegram informando estava prestes a se entregar

Zé Trovão falando em vídeo
Legenda: O apoiador do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem mandado de prisão em aberto
Foto: Reprodução

O caminhoneiro Marco Antônio Pereira Gomes, conhecido como Zé Trovão, se entregou à Polícia, nesta terça-feira (26), em Santa Catarina. Ele divulgou um vídeo em seu canal do Telegram no qual afirmava estar prestes a se entregar. 

Em nota, a Polícia Federal confirmou que cumpriu mandado de prisão preventiva expedido pelo Supremo Tribunal Federal (STF) nos autos do Inquérito 4879, que investiga atos antidemocráticos.

"O preso se apresentou no início da tarde na Delegacia de Polícia Federal em Joinville e permanecerá à disposição da Justiça'", disse a PF.  A defesa do caminhoneiro também comunicou que Zé Trovão foi levado ao Chefe da Polícia Federal. 

"Assim, está ao dispor da Justiça para provar sua inocência. Na sequência, a defesa formulará pleitos de liberdade", finalizam os advogados Elias Mattar Assad e Thaise Mattar Assad. 

A prisão dele foi solicitada pela Procuradora-Geral da República (PGR) e determinada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), em setembro deste ano. 

Ele é suspeito de incentivar atos violentos contra o Congresso Nacional e o STF. Além disso, segundo as investigações, ele teria descumprido ordens cautelares determinadas anteriormente por Moraes.

O Diário do Nordeste pediu a confirmação sobre a apresentação do caminhoneiro à Polícia Federal (PF) e aguarda retorno.  

O que diz Zé Trovão 

“Nesse 26 de outubro, eu me entreguei à Justiça brasileira, me apresentei à Justiça brasileira, porque, como diz o nosso hino, verás que um filho teu não foge à luta. E eu jamais iria abandonar o povo brasileiro”, afirmou o apoiador do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). 

"Eu vim dizer muito obrigado, não sei quanto tempo eu vou passar no cárcere, mas saibam que tudo isso é pelo Brasil, por cada ser humano cidadão de bem. Fiquem com Deus e não desanimem”, completou.