Senador Flávio Bolsonaro sofre acidente de quadriciclo na Praia da Taíba (CE)

Ele recebeu atendimento médico na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da região

Legenda: O senador Flávio Bolsonaro, na saída da UPA do Pecém, na noite de sábado (17)
Foto: Reprodução/Serginho/blog Papel Notícias

O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) sofreu um acidente de quadriciclo na Praia da Taíba, neste sábado (17). A Prefeitura Municipal de São Gonçalo do Amarante confirmou o atendimento do filho do presidente Jair Bolsonaro na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Pecém, unidade de saúde pública plantonista da região.

De acordo com a prefeitura do município, o senador foi acolhido na UPA por volta das 18h, sendo liberado após acolhimento. O político saiu da unidade pouco depois, com quadro estável de saúde. Conforme a família, ele deve ser acompanhado em Brasília.

Flávio Bolsonaro sofreu luxação na clavícula e foi liberado com imobilização. O senador passava o fim de semana em um hotel luxo na região acompanhado da sua esposa. 

A reportagem entrou em contato com a assessoria do senador e aguarda mais informações.

Senador passava fim de semana numa praia no Ceará
Legenda: Senador recebeu atendimento médico em UPA
Foto: Agência Brasil

A viagem de Flávio ao Ceará ocorre em um momento crítico da pandemia da Covid-19 no Estado, que vive lockdown aos fins de semana.

Camilo Santana se manifestou

O governador Camilo Santana se manifestou sobre o caso em postagem no Twitter, salientando o atendimento por meio do sistema público de saúde. "A orientação será sempre de atender da melhor forma possível, algo que nossos profissionais fazem cou louvor. Viva o SUS!".

Tweet de Camilo Santana sobre Flávio Bolsonaro
Legenda: Governador também se mostrou aliviado pelo estado de saúde do senador.
Foto: reprodução/Twitter

CPI da Covid-19

Nesta semana, o presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), leu o requerimento da criação da CPI da Covid-19, que busca investigar a atuação do Governo Federal, de estados e municípios no combate à pandemia.

A abertura da CPI foi determinada pelo ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF). Os senadores cearenses Tasso Jereissati (PSDB) e Eduardo Girão (Podemos) irão compor a comissão. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política