PM dispersa pessoas que estavam na faixa de areia da Beira-Mar

Agentes da Segurança Pública retiraram os grupos do local para evitar aglomerações

Legenda: Trecho onde o fato aconteceu não tinha grades para impedir o acesso à faixa de areia
Foto: Natinho Rodrigues/SVM

Depois da virada do ano, na madrugada desta sexta-feira (1°), a Polícia Militar identificou algumas pessoas que estavam na Beira-Mar, em Fortaleza, onde não havia grades para impedir o acesso à faixa de areia. Para evitar aglomerações, os agentes da Segurança Pública dispersaram os grupos do local.

Na noite da última quinta-feira (31), o Aterro da Praia de Iracema, palco do tradicional Réveillon de Fortaleza, esteve praticamente vazio, e a movimentação de pedestres no local era tranquila, com os frequentadores respeitando as normas de segurança sanitária, como orienta o decreto do governo estadual.

Veja o antes e o depois do Aterro da Praia de Iracema no Réveillon de Fortaleza

Para evitar que as pessoas se amontoassem na faixa de areia, foram colocadas grades no trecho do calçadão entre a Rua Arariús e a Avenida Barão de Studart, bloqueando o acesso à "Praia dos Crush", ao Aterrinho e ao Aterro.

De acordo com a Polícia Militar, equipes verificaram locais onde havia relatos de festas. Algumas estavam com estrutura para a realização de aglomeração e foram impedidas de acontecer.

Segundo a composição que estava dando apoio na Praia de Iracema, houve patrulhamento na última quarta-feira (30) nas barracas de praia onde poderiam acontecer eventos durante a virada do ano, orientando para o não descumprimento do decreto.

Turistas

O casal Andréa Nogueira, 51, e Sidney Nunes, 51, veio de Brasília para passar o Réveillon na capital cearense e, mesmo neste ano atípico, os dois consideram que a experiência na cidade está sendo "maravilhosa".

"A gente tem visto que as pessoas têm respeitado muito (as normas de segurança sanitária), andam de máscaras de proteção facial, os lugares para onde vamos têm álcool em gel, distanciamento social. No hotel, há muito cuidado. Achamos que as pessoas daqui estão bem conscientes", explicam, acrescentando que não esperavam que a cidade estivesse tão cheia.

O engenheiro Lucas Rodrigues, 23, e a família, também do Distrito Federal, estão visitando Fortaleza pela primeira vez. A viagem estava marcada para abril e teve de ser adiada para o fim do ano devido à pandemia. "Com certeza nós pretendemos voltar. As praias daqui são lindas", diz o turista. 

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza