Passeio Público é entregue com renovação do paisagismo e restauro de elementos históricos

A obra de requalificação custou mais de R$ 900 mil aos cofres municipais

Requalificação Passeio público
Legenda: A requalificação do local, considerada a maior ação de restauração já feita na praça, custou R$ 939.162,22 aos cofres municipais e teve inicio em novembro do ano passado
Foto: Foto: José Leomar

Um espaço onde encontrar os amigos para um piquenique, ou até mesmo apenas para sentar e tomar um ar livre em meio a agitação da Capital, essas são algumas das formas que o Passeio Público de Fortaleza esta presente na vida do fortalezense. Na manhã deste sábado (31), o prefeito Roberto Cláudio e o secretário da Cultura de Fortaleza Gilvan Paiva entregam a obra de requalificação da Praça dos Mártires, mais conhecida como Passeio Público de Fortaleza.  

A requalificação do local, considerada a maior ação de restauração já feita na praça, custou R$ 939.162,22 aos cofres municipais e teve inicio em novembro do ano passado. E teve o objetivo de comtemplar restauro de todos os elementos históricos, melhorias na pavimentação interna e externa da praça, renovação do paisagismo, melhorias na irrigação, proporcionar uma melhor acessibilidade e iluminação na área.

Por tratar-se de um bem tombado em esfera municipal e federal e ser considerada a praça mais antiga de Fortaleza, inaugurada em 1984, os reparos de elementos históricos como estátuas, muretas e caixa d'água, foram realizados de acordo com diagnóstico feito pela Coordenadoria de Patrimônio Histórico e Cultural da Secretaria Municipal de Fortaleza (Secultfor).  

Além da Secultfor, a Regional do Centro, Autarquia de Urbanismo e Paisagismo de Fortaleza (URBFor), Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma), Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e do Movimento Pró-Árvore, também acompanharam o andamento da obra.  

Mártires homenageados 

Apesar de ser conhecida popularmente na cidade por Passeio Público, a Praça dos Mártires recebeu esse nome em homenagem aos aos participantes da Confederação do Equador, que foram executados no local em 1825. Os revolucionários Pessoa Anta, Ibiapina, Padre Mororó, Azevedo Bolão e Carapinima receberão homenagens, no local, com placas e palmeiras carnaúbas, planta nativa do Ceará  

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza