Número de infectados pela Covid-19 no Ceará está próximo a 70% do ápice da pandemia, diz Cabeto

Alta de casos faz Governo ampliar leitos de UTI

camilo e cabelo
Legenda: Titular da pasta e governador falaram sobre a ampliação de leitos para tratar pessoas com Covid-19 em Fortaleza e no interior
Foto: Reprodução / Facebook

O número de infectados pela Covid-19 no Ceará está próximo a 70% do total do ápice da pandemia no Estado, que aconteceu entre os meses de abril e maio de 2020, de acordo com o secretário da Saúde do Estado, Dr. Cabeto. O anúncio foi feito em uma transmissão ao vivo nas redes sociais junto com governador Camilo Santana (PT), na tarde desta sexta-feira (12). 

"Nós já nos aproximamos em número de casos a números em torno de 70% do que tivemos no início da pandemia, em abril e maio do ano passado. Isso chama atenção para que a gente reforce as recomendações e reduza os riscos de contaminação. O isolamento é importante em vários aspectos", lembrou o gestor. 

Ao falar da importância do isolamento, o secretário da Saúde reforçou que a medida é necessária para se ganhar tempo para a campanha de vacinação. A redução da circulação do coronavírus, explica, impede que novas mutações aconteçam.

"Nós sabemos que as mutações podem representar uma redução da eficácia das vacinas, a exemplo do que aconteceu na África do Sul, que teve eficiência muito menos do que na Europa, por exemplo". 

Para reforçar o isolamento, as festas de Carnaval deste ano foram suspensas pelo governador Camilo Santana, em janeiro. Também foi cancelado o ponto facultativo nos dias 15 e 16 de fevereiro, que seriam segunda e terça-feira de Carnaval, respectivamente. Com isso, as datas não serão folga em 2021. Apenas órgãos federais adotaram o ponto facultativo

Aumento de leitos no Ceará

O governador Camilo Santana anunciou, na live, que o Estado segue ampliando os leitos contra a Covid-19. Segundo ele, a meta é chegar ao dia 28 de fevereiro com 703 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) disponíveis na rede pública. O aumento ocorre tanto na Capital quanto no Interior e é motivado pela crescente alta dos casos.

Reuniões

Camilo Santana disse também que nesta sexta aconteceu mais uma reunião do Comitê de Enfrentamento à Pandemia. O chefe do executivo estadual voltou a prometer um pacote de medidas para o setor de eventos, segundo ele, um dos mais afetados desde o início da pandemia. O anúncio das medidas deve ocorrer na próxima semana. 

Além das medidas locais de auxílio à população, Camilo Santana afirmou que participou nesta sexta-feira de uma reunião dos governadores com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, e o do Senado Federal, Rodrigo Pacheco, para falar sobre os recursos voltados aos estados e aos municípios.

"Falamos sobre a urgência da votação de créditos especiais para o financiamento da Saúde nos estados e também recursos para a ampliação do auxílio emergencial, que foi muito importante para as famílias mais pobres e vulneráveis. [...]  Temos feito defesa forte a que o Congresso Nacional possa votar o mais rápido possível a extensão auxílio emergencial para a população mais vulnerável do nosso País".

Alta de casos em fevereiro 

O boletim da Secretaria da Saúde do Estado divulgado nesta sexta mostra que o Ceará teve aumento de 35,7% dos óbitos por Covid-19 entre a primeira semana de fevereiro e a última semana de janeiro. No mesmo período, os casos reduziram 5,2%. Só na Região de Saúde de Fortaleza, o número de óbitos confirmados no período (52) é 136,4% superior ao registrado na semana anterior.

O documento ainda informa que, em 2021, tem havido "aumento na média móvel de sete dias de casos confirmados". "Os dias 11 e 18 de janeiro registraram os maiores números de casos de Covid-19, 1.502 e 1.554, respectivamente", diz o boletim.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza