Motoristas de ônibus de linhas do Bom Jardim fazem paralisação e usuários reclamam de demora

Motoristas pararam as atividades em reivindicação contra o descumprimento do pagamento do vale-refeição e cesta básica; Sindionibus usa veículos reservas para atender a região

Escrito por Redação,

Metro
Legenda: Ônibus reservas são usados para atender região do bairro Bom Jardim após paralisação de motoristas da empresa que atende a área.
Foto: Arquivo pessoal

Usuários das linhas que cobrem a região do Bom Jardim, em Fortaleza, foram surpreendidos por uma paralisação de funcionários da empresa de ônibus que cobre o bairro. Conforme relatos de moradores, na manhã desta terça-feira (6), os coletivos não passaram nos horários estabelecidos, causando demora de mais de 40 minutos e deixando os veículos lotados.

O porteiro Robério Silva está entre os passageiros que sentiram dificuldade de embarcar em um ônibus na região. Ele saiu de casa por volta de 4h30, para pegar o primeiro ônibus da linha Conjunto Ceará-Siqueira, que normalmente passa às 4h47.  “Fiquei na parada da rua Maria Júlia até as 5h20 e nenhum ônibus passou no local”, afirma. Por conta da demora, Robério acionou um veículo de transporte por aplicativo para levá-lo ao Terminal do Siqueira, onde ele seguiu para o trabalho.

O zelador Francisco Anselmo, que trabalha na Aldeota, afirma que esperou mais de 40 minutos pelo ônibus da linha Bom Jardim 2 para ir ao terminal. Depois de muita demora, segundo ele, um veículo de outra empresa foi enviado para pegar os passageiros que aguardavam na parada. “É uma falta de respeito com o cidadão”, disse.

A auxiliar administrativa Patrícia Batista também se sentiu prejudicada com a situação e disse que chegou mais de 50 minutos atrasada no trabalho por causa da demora do ônibus Bom Jardim 2. “Fui para a parada, no fim da linha, 6h50 e ônibus só passou 7h38. Está horrível o transporte público hoje no bairro, sendo que a frota ainda não voltou 100% e hoje a população do bairro ainda acorda com esse transtorno”, relata.

Conforme o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiro do Estado do Ceara (Sindionibus), um "imprevisto na saída da operação" da empresa Fretcar, na manhã desta terça-feira, causou a falta de coletivos na região.

Ainda segundo o Sindionibus, veículos reservas estão sendo usados para não deixar de atender os passageiros das linhas afetadas. Além disso, a entidade auxilia a negociação com o sindicato dos funcionários.

Paralisação

De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Ceará (Sintro), os motoristas pararam as atividades e cerca de 80 funcionários estão reunidos na frente da garagem da empresa Fretcar, em reivindicação contra o descumprimento do pagamento do vale-refeição e da cesta básica. 

“A empresa está parcelando a cesta básica de R$ 145 em três vezes e a cada dez dias o trabalhador recebe uma parte. O mesmo está sendo feito com o vale-refeição. A gente quer que a empresa dê uma resposta, pois não foi isso que tinha sido acordado”, afirma o presidente do Sintro, Rodrigues Neto.

O Diário do Nordeste entrou em contato com a empresa Fretcar, mas até as 11 horas não obteve resposta.

Assuntos Relacionados