Motoristas de aplicativo realizam ato pedindo aumento de tarifa paga pelas empresas por km rodado

Segundo o diretor da Associação de Motoristas de Aplicativo do Ceará, atualmente, os motoristas ganham 0,50 centavos por cada km rodado

Legenda: Manifestação de motoristas de aplicativo na Praça Portugal, em Fortaleza
Foto: Leábem Monteiro

Motoristas de aplicativo realizaram manifestação, neste domingo (28), na Praça Portugal, em Fortaleza, reivindicando um aumento no preço da tarifa paga aos profissionais pelas empresas por km rodado. Cerca de 400 motoristas concentraram-se no local. A região ficou bloqueada no sentido Praça Portugal - Praça da Imprensa. 

De acordo com o diretor da Associação de Motoristas de Aplicativo do Ceará, Rafael Keilo, presente no ato, são duas as principais reclamações da categoria: reajuste do preço por km rodado que, segundo ele, não é corrigido desde 2016, e fim da tarifa de zonas reduzidas. Conforme o diretor, em áreas da cidade consideradas de periferia, a tarifa paga aos motoristas sofre um corte maior. 

Atualmente, afirma Keilo, as principais empresas de corrida por aplicativo pagam ao motorista 0,50 centavos por km rodado. A categoria espera que esse valor chegue a, pelo menos, 0,90 centavos. 

“É um grito de protesto da categoria contra os abusos dos aplicativos. O aplicativo bombardeou nosso público consumidor com propagandas, trouxe todo para ele, e agora traz essa demanda para gente a um preço miserável, e não temos o que fazer. Por isso, a categoria se reuniu aqui em assembleia e o documento feito aqui será enviado ao Ministério Público, por abuso de influência econômica”, protestou o diretor da Associação. 

Legenda: Motoristas de aplicativo bloqueiam trânsito na altura da Praça Portugal em manifestação
Foto: Leábem Monteiro

Insegurança

Ainda de acordo com Rafael Keilo, no ano passado, 16 motoristas por aplicativo foram assassinados em serviço. O protesto da categoria por melhorias também considera os riscos da profissão. 

“Situação totalmente injusta para trabalhadores que trabalham na pandemia arriscando suas vidas e acabam trabalhando por muito mais tempo para ganhar muito menos. Além das tarifas e de se arriscar, ainda tem a violência, a gasolina alta também. Tudo aumentou e nossa tarifa diminuiu, isso é injusto”, enfatizou. 

“Os motoristas de aplicativo não estão aguentando mais, os aplicativos estão impossibilitando o motorista a prestar um bom serviço”, reforçou Evan Sousa, profissional que atua na atividade. 

Os manifestantes recolheram assinaturas com intuito de formalizar um documento de denúncia a ser encaminhado para órgãos de defesa do consumidor e para o Ministério Público, confirmou o motorista Antônio Evangelista. 

“Ao invés de nós sermos valorizados, os aplicativos fizeram foi diminuir o valor que nós recebemos. Com isso, a qualidade do serviço que nós temos dado à população de Fortaleza pode se perder porque a situação financeira está muito crítica. Combustível alto, manutenção de carros é alta, então não está batendo a conta”, salientou. 

A reportagem entrou em contato com as empresas de aplicativo, mas, até a publicação desta matéria, não obteve retorno. 

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza