Fortaleza mantém vacinação de gestantes com Pfizer; outras cidades do Ceará aguardam recomendação

A Anvisa decidiu orientar sobre a suspensão da vacinação de mulheres grávidas com o imunizante da AstraZeneca.

Legenda: No Ceará, mais de 10 mil gestantes se cadastraram para serem imunizadas.
Foto: Rodrigo Gadelha

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomendou, na noite de segunda-feira (11), em nota técnica, a suspensão imediata do uso da vacina Covid da AstraZeneca/Fiocruz em mulheres gestantes.

Contudo, em Fortaleza, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informou que o esquema vacinal em gestantes não deve ser impactado. Isso porque esse grupo recebe os imunizantes da Pfizer, que é aplicada somente na Capital. 

A Pasta também informou que esta terça-feira (11) é reservada para a repescagem da terceira fase, quando gestantes que podem ter perdido a imunização podem procurar os postos de atendimento já agendados.

A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) aguarda posicionamento oficial do Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde, para emitir recomendações aos municípios cearenses. O órgão federal ainda ainda não se pronunciou sobre para quais públicos as restrições valem.

O Estados do Mato Grosso do Sul e municípios como Rio de Janeiro, São Paulo, Santos e Porto Alegre, já decidiram interromper a imunização nesse grupo.

Até esta terça-feira (11), o sistema Saúde Digital recebeu 10.008 cadastros de gestantes para a vacinação contra a Covid-19. Desse total, 6.254 apenas de Fortaleza.

Os municípios seguintes com mais solicitações são:

Maracanaú: 446
Caucaia: 330
Crato: 236
Juazeiro do Norte: 197
Itapipoca: 166

Fortaleza começou a terceira fase da vacinação contra a Covid-19 no dia 5 de maio, abrangendo pessoas com comorbidades, grávidas, puérperas e pessoas com deficiência permanente. No último domingo (9), Dia das Mães, 2.500 mulheres foram convocadas para tomar a primeira dose da vacina. 

Legenda: Gestante comemora vacinação no Centro de Eventos, em Fortaleza.
Foto: Wânyffer Monteiro

Confira a recomendação da Anvisa:

A orientação da Anvisa é que a indicação da bula da vacina AstraZeneca seja seguida pelo Programa Nacional de Imunização (PNI). A orientação é resultado do monitoramento de eventos adversos feito de forma constante sobre as vacinas Covid em uso no país.

O uso “off label” de vacinas, ou seja, em situações não previstas na bula, só deve ser feito mediante avaliação individual por um profissional de saúde que considere os riscos e benefícios da vacina para a paciente. A bula atual da vacina contra Covid da AstraZeneca não recomenda o uso da vacina sem orientação médica.

De janeiro a 1º de maio, seis gestantes e oito puérperas - mulheres com até 45 dias após o parto - faleceram por complicações da Covid-19 no Ceará, de acordo com o boletim epidemiológico mais recente da Sesa.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza