Especialistas indicam possibilidade de segunda onda da Covid-19 no Ceará

A publicação foi feita nesta sexta-feira (23) pelo Comitê Científico do Consórcio Nordeste

Legenda: Os gráficos apresentados no boletim indicam, ainda, que embora o pico da doença já tenha ocorrido no Estado, há uma retomada de crescimento de casos.
Foto: Helene Santos

Uma segunda onda de casos da Covid-19 pode estar próxima de acontecer no Ceará, segundo análise feita pelo Comitê Científico do Consórcio Nordeste. O parecer foi publicado nesta sexta-feira (23) por meio de boletim. 

 

O Comitê cita a reprodução efetiva (R(t)) do coronavírus como fator observado para embasar a possibilidade de uma nova onda. “R(t) maior que 1 é consistente, segundo modelo MOSAIC-UFRN, com uma nova onda, ou uma mudança na metodologia de distribuição dos dados”, diz. O modelo em questão trata-se de um sistema matemático de análise de dados, de acordo com o neurocientista Miguel Nicolelis, coordenador do Comitê. 

“A tabela do número de reprodução está em 1,50, e é uma média de sete dias. Esse é um modelo muito preciso, ele tem sido muito bom até agora. Em boletins anteriores, o resultado das nossas previsões foi comprovado na vasta maioria das vezes”, destaca o médico. 

Usada para acompanhar a possibilidade de novas infecções, a reprodução efetiva indica para quantas pessoas saudáveis um infectado pode transmitir a doença e está dividida em níveis: na baixa transmissão, a possibilidade de infecção oscila entre zero e 0,5 pessoas; na média transmissão, a potencialidade está entre 0,5 pessoas e 1 e, finalmente, para ser considera como alta transmissão, os valores da R(t) devem ultrapassar o mínimo de uma nova pessoa infectada.

Os gráficos apresentados no boletim indicam, ainda, que embora o pico da doença já tenha ocorrido no Estado, há uma retomada de crescimento de casos. 

A reportagem tentou contato com a Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) para verificar se a pasta confirma a possibilidade da nova onda no Ceará, e aguarda resposta

Eventos proibidos

Também em anúncio nesta sexta-feira, o governador Camilo Santana informou que o comitê que delibera sobre o plano de retomada econômica do Ceará definiu a proibição da realização de eventos festivos em ambientes fechados no Estado a partir do próximo decreto, que passa a valer na próxima segunda-feira (26). 

Ele chamou atenção ainda para um dado apresentado na reunião do comitê: de que o aumento recente de casos registrado em algumas áreas de Fortaleza tem atingido, com maior intensidade, as pessoas entre 20 e 39 anos de idade.

Camilo descartou novo lockdown nos municípios cearenses.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza


Redação 30 de Novembro de 2020