Como é feito o transplante de medula óssea; tire suas dúvidas

O que é medula óssea? Como é o transplante? Como doar? Perguntas foram respondidas por especialistas

Transplante de medula óssea
Legenda: O transplante de medula óssea é um procedimento proposto para tratar doenças que não conseguem ser tratadas com medicamentos, como linfoma e leucemia
Foto: Lucas de Menezes

O transplante de medula óssea, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), pode ajudar a tratar cerca de 80 doenças que não conseguem ser tratadas com medicamentos.  

No Brasil, doadores são catalogados pelo Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome) e ficam à disposição caso seja encontrado um paciente compatível, tanto no País quanto fora dele. 

A dificuldade de compatibilidade entre paciente e doador é o que estimula que cada vez mais pessoas se inscrevam no Redome para, literalmente, salvar vidas.

A seguir, a partir de informações do Inca e de entrevistas com o médico hematologista e presidente-eleito da Sociedade Brasileira de Transplante de Medula Óssea (SBTMO) Fernando Barroso e com a coordenadora de Captação de Doadores do Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce) Nágela Lima, entenda como é feito o transplante de medula óssea, para que serve e como se cadastrar para doar. 

O que é o transplante de medula e para que serve? 

O transplante de medula óssea (que é um líquido gelatinoso, como se fosse o “tutano” do osso, onde são produzidas as células que vão circular pelo corpo) é um procedimento proposto para tratar doenças que não conseguem ser tratadas com medicamentos, como linfoma e leucemia. Ele serve para substituir uma medula doente por outra saudável. 

Quando é necessário/indicado fazer o transplante de medula?  

Quando a medula está adoecida. Isso pode acontecer em caso de linfomas, leucemias ou até mesmo de falecimento da medula, desde que não tenha sido por câncer. 

Como é feito o transplante de medula? 

São dois os tipos de transplante: autólogo e alogênico. No primeiro caso, o transplante é feito do paciente para ele mesmo. No segundo, é necessário receber a medula de um doador. O que vai definir o tipo de transplante é a doença. Em caso de, por exemplo, um linfoma ou um mieloma, é possível fazer um transplante autólogo. Já se for leucemia aguda, tem que ser alogênico. 

Medula óssea
Legenda: A medula óssea é um líquido gelatinoso (o “tutano” do osso) onde são produzidas as células que vão circular pelo corpo
Foto: Shutterstock

Como funciona o transplante de medula óssea para o doador? Quanto tempo demora o procedimento?  

Para o doador, o procedimento é simples e dura poucas horas. Começa após ele se submeter a uma bateria de exames para confirmar a compatibilidade com o paciente e avaliar sua situação de saúde atual. A coleta pode ser feita por meio do sangue, com acesso venoso, ou diretamente da medula óssea. No segundo caso, sob anestesia.  

Quais são os perigos/riscos no transplante de medula óssea (tanto para o paciente quanto para o doador)?  

São mínimos os riscos para quem doa medula óssea. Isso porque, após o transplante, em poucos dias a medula está regenerada. Podem ocorrer sintomas como fraqueza e dor de cabeça, mas são controlados.  

Dói fazer o transplante de medula óssea?  

A coleta da medula diretamente do osso é feita sob anestesia. Já a do sangue, por acesso venoso. Portanto, o procedimento é praticamente indolor para quem doa. 

Transplante de medula óssea
Legenda: Os riscos para quem doa medula óssea são mínimos
Foto: Yago Albuquerque

Qual o limite de idade para entrar no cadastro de doadores de medula óssea? 

O doador de medula óssea tem que ter entre 18 e 35 anos de idade. 

O que é preciso para fazer o cadastro?  

Estando saudável, na idade adequada e não tendo tido câncer em algum momento da vida, basta ir a uma das unidades do Hemoce (em Fortaleza, Quixadá, Iguatu, Sobral, Crato ou Juazeiro do Norte) portando documento de identidade com foto. Nesse momento, não há ainda a doação da medula. Apenas é feita a coleta de 5ml de sangue do braço para avaliar a compatibilidade.  

Ter tatuagem impede de doar medula óssea? 

Não impede de se cadastrar no banco de doadores de medula. No entanto, a mesma regra da doação de sangue vale para quando o doador for convocado para o transplante, ou seja, não pode ter feito tatuagem menos de um ano antes do procedimento. 

Fiz o cadastro de doador em outro estado. Devo fazer outro? 

Não. O registro é feito somente uma vez e vale internacionalmente. Porém, você deve atualizar seu cadastro com endereço e telefone atuais para garantir que será encontrado caso seja compatível com algum receptor. 

Posso doar medula diretamente para uma pessoa? 

Se você não for familiar do paciente, seu nome vai para um banco de doadores e, a depender da compatibilidade, você pode ser convocado para doar para qualquer pessoa do Brasil e de fora do País. 

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza

Assuntos Relacionados