Comissão confirma retirada de motoristas de ônibus dos grupos prioritários para vacinação no Ceará

Vacinação continuará por ordem decrescente de idade na população geral do Estado, não incluindo mais categorias profissionais ou outros grupos prioritários

paralisação motoristas de ônibus Fortaleza
Legenda: A imunização é reivindicada pela categoria dos trabalhadores de transporte coletivo, que está com a greve suspensa
Foto: Brenda Albuquerque

A Comissão Intergestores Bipartite do Ceará (CIB-CE) confirmou, durante reunião realizada nesta sexta-feira (11), a retirada de motoristas de ônibus e cobradores dos grupos prioritários para a vacinação contra a Covid-19 no Estado. A imunização é reivindicada pela categoria dos trabalhadores de transporte coletivo, que está com a greve suspensa.

De acordo com a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), haverá a manutenção da vacinação por ordem decrescente de idade na população geral do Estado, não incluindo mais categorias profissionais ou outros grupos prioritários. Somente grávidas e puérperas permanecem nos grupos prioritários.

Formato é "célere e democrático"

"Representantes das secretarias municipais de Saúde e da Sesa concordaram de forma unânime de que é o formato mais célere e democrático de imunização para este momento”, explicou a pasta.

Segundo a procuradora-chefe do Ministério Público do Trabalho no Ceará (MPT-CE), Mariana Férrer, os representantes da CIB do Estado consideram que a imunização por ordem decrescente de idade "está avançando bem rápido".

Diante disso, informa a procuradora-chefe, eles acharam que abrindo para um grupo prioritário, vários outros poderiam pleitear.

"Nós fizemos defesa de priorizar os motoristas diante da grande exposição deles, por não ser uma categoria tão numerosa e, também, por entrarem em greve, sendo uma das reivindicações a vacinação, mas eles estavam fechados para isso e decidiram permanecer por idade", afirmou Mariana Férrer.

Categoria discutirá decisão

O advogado do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Ceará (Sintro/CE), Carlos Chagas, disse que a entidade discutirá nos fóruns adequados a decisão tomada pela CIB. 

"A instituição entende que não é cabível às instâncias locais alterarem os grupos prioritários estabelecidos no Programa Nacional de Imunização, porque elas foram elencadas a partir de critérios técnicos".

Paralisação das atividades

Durante esta semana, a categoria anunciou, por meio do Sintro, que iria paralisar as atividades na terça-feira (8). Entre as reivindicações dos motoristas, segundo o Sintro, estão reajuste salarial e a priorização da categoria na campanha de vacinação contra a Covid-19. 

O Tribunal Regional do Trabalho do Ceará (TRT-CE) decidiu que motoristas e cobradores de ônibus de Fortaleza deveriam garantir pelo menos 70% da frota de veículos circulando na cidade.

A decisão do TRT em caráter de tutela de urgência cautelar ainda estipulou multa diária de R$ 30 mil caso houvesse descumprimento.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza