Associação oferece bolsas integrais em universidades, cursos técnicos e pré-vestibular em Fortaleza

Mais de 80 pessoas, entre adultos e jovens estudantes da rede pública de ensino, já receberam suporte da associação; Os critério de seleção incluem possuir uma renda familiar baixa e ser estudante do ensino público.

Legenda: O processo seletivo vai do dia 1º ao dia 15 de setembro.
Foto: Agência Diário

Pensando em um cenário de desigualdade social e educacional do Brasil, um grupo de amigos decidiu fundar a Oportunize, uma ONG sem fins lucrativos, que, desde de 2005, oferece bolsas integrais de estudos em cursos técnicos profissionalizantes e pré-Enem, para jovens e adultos a partir de 16 anos. Segundo Flávia Unnenberg, diretora da Associação, o objetivo é selecionar alunos que não têm condições de estudar e fazer ensino médio de qualidade, porém têm potencial e boas notas. “Nesses casos, infelizmente, por serem de baixa renda, sabemos que é mais dificultoso desses alunos ingressarem em uma faculdade pública ou se realizarem profissionalmente“, explica. 

Entre 1º e 15 de setembro, a Associação Oportunize irá iniciar o processo seletivo 2020. Qualquer interessado que tenha pelo menos 16 anos e queira bolsa para um curso a ser realizado na Região Metropolitana de Fortaleza poderá se inscrever por meio do site da associação. A seleção ocorrerá em até quatro etapas, todas eliminatórias. O número de candidatos selecionados será definido de acordo com os resultados obtidos nas etapas seletivas; o valor do investimento necessário para cada bolsa integral a ser ofertada; e os recursos financeiros disponíveis. Mais informações sobre o projeto e processo seletivo estão disponíveis no site e no Instagram da entidade.

Oportunidades

De origem humilde e mãe de 2 filhos, Beatriz Mendes (25), há dois anos não conseguia ingressar no mercado de trabalho e não tinha perspectiva de mudar de vida. Beatriz relata que foi a primeira e única da sua família a concluir o Ensino Médio. “Eu já era mãe quando concluí o Ensino Médio em 2014, e, mesmo com um filho pequeno, eu não queria abrir mão de finalizar meus estudos. Infelizmente, quando saí da escola, não entrei na universidade e não tinha vocação e nem preparação técnica suficiente para buscar um emprego. Passei anos como dona de casa, sem nenhuma renda e esperança de mudar de vida”, explica.

Beatriz conta ainda que se inscreveu no projeto sem muitas expectativas. “Tinha muita concorrência. Mas, felizmente, passei e me matriculei no curso técnico para cabeleireira, todo custeado. A associação me deu o conhecimento que eu precisava para iniciar uma nova profissão e foi além, me doando todo equipamento profissional e até do salão de beleza, para eu já começar a trabalhar e ter renda. Esse projeto mudou não só a minha vida, mas de toda minha família”, conclui.

Géssyca de Sousa, hoje aluna do curso dePpsicologia, também foi beneficiada com uma bolsa de estudos e ressalta que o suporte do projeto foi essencial para que ela pudesse ingressar a graduação na Universidade Federal do Ceará (UFC). “É muito comum a gente ouvir que para chegarmos onde queremos, só é necessário esforço. Mas, infelizmente, as oportunidades ainda não são as mesmas para todos. Por isso, eu acredito muito nessas iniciativas de pessoas que criam outras possibilidades, outras alternativas que a educação pública infelizmente ainda não permite”, aponta.

ONG

Hugo Mendonça, um dos fundadores da ONG, explica que, embora sejam os maiores financiadores do projeto, doações e apoio de instituições parceiras também são fundamentais. “Ainda não conseguimos atingir a quantidade de doações e de parceiros desejada para que o projeto seja sustentável e impacte cada vez mais vidas. Por conta das limitações dos nossos recursos, não conseguimos oportunizar estudos para pessoas que vivem fora da Região Metropolitana de Fortaleza. Acreditamos que, com mais doações e parceiros, seríamos capazes de expandir o projeto para o resto do Estado e, no futuro, para todo País. Toda ajuda é bem-vinda, seja em dinheiro ou serviço”, pontua.

Até hoje, mais de 80 pessoas, entre adultos e jovens estudantes da rede pública de ensino, já receberam suporte da associação, que também proporciona, além da bolsa, apostilas ou livros, materiais para módulos práticos, fardamento (em casos obrigatórios), transporte, apoio psicológico e pedagógico, entre outras despesas, de acordo com a realidade financeira do oportunizado. Os critérios para seleção incluem possuir uma renda familiar baixa, ser estudante do ensino público (no caso de cursos Pré-Enem), possuir apoio da família e ser aprovado no teste psicológico feito durante a seleção.

Você tem interesse em receber mais conteúdo da cidade de Fortaleza?