Abrigo em Maracanaú tinha cerca de 180 cães e gatos em situação de maus-tratos

A dona do local foi levada à delegacia para prestar depoimento

Um abrigo no bairro Alto Alegre, em Maracanaú, foi encontrado por agentes da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA) com cerca de 180 animais em situação de maus-tratos

Os 150 cães e 30 gatos do Abrigo São Francisco estavam muito magros, desidratados, vários deles feridos e visivelmente doentes. O ambiente estava sujo, com fezes e urina por todo o chão, conforme detectado pelo veterinário Daniel Viana, que acompanhou a operação. "Um dos cachorros já estava agonizando, prestes a morrer. Os animais brigavam de vez em quando, então havia uma promiscuidade de animais de diversos portes. Animais grandes com pequenos, filhotes misturados com animais doentes, uma situação clara de maus-tratos", relata. 

O local foi denunciado por cuidadoras de animais que foram à DPMA para fazer um boletim de ocorrência. Segundo a inspetora Erika Uchôa, que acompanhou a operação, a dona do local foi encontrada em uma bar em frente ao abrigo, jogando sinuca e com forte hálito de bebida alcoólica. "Quando a gente pediu para entrar no local, ela foi com a gente. Em determinado momento, quando ela viu que estávamos fotografando, ela não autorizou, mas já estava em uma situação de flagrante, pois os maus-tratos já haviam sido identificados pelo veterinário", conta. 

Durante a abordagem, a mulher tentou fugir, se escondendo embaixo da cama de uma vizinha. Os agentes, contudo, conseguiram dar voz de prisão e ela foi levada à DPMA para prestar depoimento. A dona do abrigo foi autuada por maus-tratos a animais, perturbação do sossego alheio e manutenção de ambiente potencialmente poluidor, por meio de um termo circunstanciado de ocorrência (TCO). 

A logística de resgate e tratamento dos animais deve ser discutida nesta sexta-feira (6), em convocação feita pelo DPMA a diversos órgãos de proteção animal. 

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza