Luva de Pedreiro deve repassar 30% dos novos contratos para o ex-empresário, determina Justiça

A decisão está prevista em uma liminar de Justiça

Imagem do Luva de Pedreiro
Legenda: O Luva de Pedreiro é um sucesso mundial com vídeos jogando futebol no interior da Bahia
Foto: reprodução

O conflito entre o influenciador Iran Ferreira, o Luva de Pedreiro, e o empresário Allan Jesus ganhou mais um capítulo polêmico. Após uma liminar na Justiça impedir a exibição de trechos de reportagens da TV Globo e da Record sobre o empresário, foi divulgado que o jovem terá de transferir 30% da receita com os novos contratos para o antigo agente.

A informação é do colunista Léo Dias, do Metrópole. A decisão, inclusive, faz parte da liminar concedida pela juíza Maria Cristina de Brito Lima, da 2ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. A proposta é repassar montante para a ASJ Consultoria, de Allan Jesus, até totalizar o valor da multa rescisória de R$ 5,2 milhões para Iran Ferreira.

Segundo a reportagem, a liminar também estimula que o influenciador de 20 anos deve cumprir todos os contratos da ASJ Consultoria até o dia 24 de julho, sob pena de multa de R$ 10 mil. Em caso de descumprimento das cláusulas, as contas de Iran podem ser bloqueadas judicialmente.

A rescisão é prevista no vínculo apenas com esse pagamento. Por conta do entrave financeiro, Luva de Pedreiro se tornou agenciado pelo ex-atleta Falcão e se transferiu de Quijingue, no interior da Bahia, para o litora de Pernambuco.

Entenda o caso

O jovem baiano Luva de Pedreiro, fenômeno do Instagram com vídeos jogando bola e fazendo gols, surpreendeu a todos quando fez uma transmissão ao vivo para anunciar que ia parar de gravar. Antes, o influenciador Casimiro já tinha criticado a condução da carreira de Iran, que seguia sem recursos econômicos, apesar da fama mundial.

Assim, o jornal Metrópole divulgou uma série de materiais contando os bastidores do vínculo do influenciador  com o agente. Foi revelado que o jovem tinha apenas R$ 7.500 na conta bancária, por exemplo. A casa de Iran também foi exibida nas redes sociais, ressaltando a ausência de reformas. Assim, Luva entrou em litígio com Allan Jesus.

Em defesa, Allan se manifestou sobre o caso pela primeira vez no dia 22 de junho. Disse que o contrato com Iran vale até 2026. Também informou que a empresa dele, a ASJ Consultoria, não tinha recebido qualquer comunicado sobre a tentativa de rescisão. No último domingo (3), emitiu uma nota ressaltando que vai tratar tudo na esfera jurídica.

Quero receber conteúdos exclusivos de esporte

Assuntos Relacionados