Empresária cearense proíbe entrada de homens em loja de roupas femininas em São Paulo

O local avisa que não são bem-vindos homens que traem a esposa, são avarentos ou desaprovam o que as parceiras gostam

Na esquerda, empresária cearense Andrea Costa, na direita, placa avisa que entrada de homens em loja dela é proibida
Legenda: O objetivo da empreendedora é criar um "ambiente acolhedor" para as mulheres
Foto: reprodução e arquivo pessoal

A empresária cearense Andrea Costa, de 35 anos, decidiu proibir a entrada de homens na loja de roupas femininas que é proprietária, em São José dos Campos, Interior de São Paulo. Segundo ela, a medida foi motivada pelo comportamento dos indivíduos do sexo masculino, que frequentavam o local, e assediavam clientes e modelos.  

"Eles paravam para ficar olhando as clientes, falavam coisas... Já pegamos homens olhando entre as cortinas dos provadores e também já chegaram a pedir para provar roupa feminina e, quando voltaram do provador, havia sêmen na peça."
Andrea Costa
empresária

A empreendedora relata que a maioria do público masculino que visitava o estabelecimento o fazia como acompanhante das consumidoras. Mas, diversas vezes, acabavam as constrangendo, ao fazer comentários depreciativos, ou as desrespeitavam ao assediar outras clientes e modelos que estavam na loja.

Diante das situações, que define como "ridículas", Andrea Costa decidiu banir a presença de homens no comércio para, assim, criar um "ambiente acolhedor" para as mulheres.  

"Há alguns meses, começamos com a plaquinha de aviso, alertando, para inibir a visita de homens. Imaginei que eles iriam se sentir constrangidos, mas não foi o suficiente. A loja cheia de clientes, em plena pandemia, e 'os caras' querendo entrar só para ficarem olhando as outras clientes", relata.  

Clientes aprovam medida

Os alertas citam que não são bem-vindos ao estabelecimento comercial homens que desaprovam o que as parceiras gostam, os que traem a esposa, os avarentos e os que, mesmo casados, paqueram outras mulheres.  

Loja de roupas femininas proíbe entrada de homens
Legenda: Loja fica localizada dentro de um centro comercial em São José dos Campos
Foto: arquivo pessoal

A medida foi bem recebida pelas clientes, segundo a administradora "elas amam". Em mensagens enviadas para a cearense, as consumidoras elogiam a iniciativa e até passaram a comprar na loja após descobrirem a proibição.  

"Acredito que todas nós mulheres sonhamos com um ambiente onde possamos trocar de roupa e nos olhar no espelho sem estarmos sendo assediadas." 
Andrea Costa
empresária

Espaço especial para eles  

Antes de proibir o público masculino na loja, a empresária conta que tentou separá-lo dos provadores e do estúdio fotográfico, onde modelos posam para fotos usadas no catálogo do endereço virtual do empreendimento.     

"Já fiz lounge com TV e vídeo game, servíamos cerveja, whisky. Criamos um ambiente estratégico para que eles se sentassem e não tivessem acesso visual ao estúdio [de fotografia], mas eles diziam que não queriam sentar e ficavam do lado do estúdio." 

Para evitar os olhares indesejados, ela afirma que chegou a montar uma estrutura para isolar o estúdio fotográfico do restante da loja.

Com a insistência dos homens, Andrea Costa optou por bani-los do local. No entanto, mesmo com as placas indicando na vitrine que a presença de pessoas do sexo masculino não é bem-vinda, eles insistem em entrar. Segundo a empresária, ela já teve que expulsar homens do estabelecimento que não respeitaram a medida.  

"Não aceitamos eles. No caso dos que vão acompanhar as esposas, que as esperem do lado de fora. Se quiserem comprar algo para presentear, coisa que raramente acontece, podem comprar na nossa loja online."
Andrea Costa
empresária
  

Filial em Fortaleza  

Andrea Costa administra a loja Mr. Luxos desde os 20 anos, e já são 15 anos do empreendimento. Natural da capital cearense, ela revela que em 2023 deve montar uma unidade do empreendimento na cidade natal.  

Assim como a filial paulista, a que deve ser instalada no Ceará deve seguir excluindo a presença masculina, conforme a proprietária. Além de manter a medida, outra norma que deve ser trazida para Fortaleza é a permissão de animais de estimação no interior do estabelecimento.   

“Nossas clientes merecem um lugar seguro. Criamos um ambiente com serviços, como champanhe e chocolate, para se sentirem maravilhosas. Para que elas saiam da cabine e olhem nos espelhos da loja toda e comprem o que quiserem. Os pets também têm todo o mimo que merecem, como ração, água fresca e petiscos", destaca.  

Telegram 

Antes de ir, que tal se atualizar com as notícias mais importantes do dia? Acesse o Telegram do DN e acompanhe o que está acontecendo no Brasil e no mundo com apenas um clique: https://t.me/diario_do_nordeste

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil

Assuntos Relacionados