Denúncias revelam perfil violento de Dr. Jairinho, investigado após morte de Henry Borel

Relatos de ex-companheiras indicam que o vereador já teria agredido os filhos delas

Criança no colo da mãe
Legenda: Imagens de elevador mostram últimos momentos de Henry Borel com vida
Foto: Reprodução

A Polícia está investigando relatos de um possível histórico de agressões do vereador do Rio de Janeiro, Jairo Souza Santos Jr., o Dr. Jairinho. Informações apontam que o político teria agredido filhos de ex-companheiras. 

Dr. Jairinho está sendo investigado após a morte do menino Henry Borel, de 4 anos, que foi encontrado morto pela mãe no último dia 8 de março. Henry sofreu múltiplos hematomas no abdômen e nos membros superiores, além de infiltração hemorrágica nas partes frontal, lateral e superior da cabeça. 

Além disso, o garoto foi encontrado com grande quantidade de sangue no abdômen, contusão no rim e trauma com contusão pulmonar. 

Agora, a Polícia do Rio de Janeiro está investigando relatos de ex-companheiras do Dr. Jairinho por possíveis agressões aos filhos. Uma das mulheres alegou que o vereador teria agredido a filha há oito anos. 

A mulher deverá prestar depoimento nos próximos dias. Já a filha, hoje adolescente, foi ouvida na Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente e afirmou que as agressões eram recentes.

Carreira como político

O primeiro mandato de Jairinho como vereador foi em 2004, aos 27 anos, ao ser indicado pelo pai, o deputado Coronel Jairo, policial militar reformado e apontado como um dos líderes da milícia Liga da Justiça. 

Contudo, desde o começo da repercussão do caso após a morte do menino Henry Borel, Jairinho não tem participado das sessões da Câmara. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil