Governo da Bahia lança sistema para dificultar venda de celulares roubados

Policiais poderão verificar itens apreendidos como frutos de roubos ou furtos e devolvê-los aos donos

Titular da SSP-BA em coletiva de lançamento de sistema de segurança
Legenda: Titular da SSP-BA afirmou que o objetivo maior do sistema é a interrupção do ciclo da receptação
Foto: divulgação/SSP-BA

A Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) lançou, nesta terça-feira (11), sistema para dificultar revenda de aparelhos advindos de furtos e roubos e facilitar a devolução dos itens aos proprietários, o site Alerta Celular.

O novo sistema permite que os agentes consigam consultar o banco de dados e verificar se o item apreendido ou em análise está cadastrado como fruto de roubo ou furto. Se houver uma confirmação da origem ilícita do equipamento, o aparelho é apreendido, levado à delegacia e, baseado nos dados cadastrados, devolvido ao dono, que deve ser acionado por e-mail.

Como usar a plataforma

Para usar a plataforma, o dono do aparelho furtado ou roubado deve cadastrar o número IMEI, que identifica o aparelho e consta tanto na nota fiscal quanto na embalagem original do celular. Caso o proprietário não localize a informação, pode obter o IMEI após discar *#06# no próprio aparelho e, assim, realizar o cadastro, vinculando o equipamento a seus dados.

A vítima, após fazer o cadastro, deve registrar Boletim de Ocorrência (BO) em qualquer unidade da Polícia Civil ou na Delegacia Digital, se o crime não tiver tido violência física. O proprietário tem até 48 horas para, após acionar o sistema de alerta no site, registrar o BO. Caso isso não seja feito, o alerta é cancelado.

O titular da SSP-BA, Ricardo Mandarino, indica que o objetivo maior do sistema é a interrupção do ciclo da receptação. "A Polícia, sabendo a origem ilícita do aparelho, fica muito mais fácil responsabilizar quem alimenta esse tipo de comércio ilegal", destaca.

Mandarino acrescenta que o site deve influenciar na redução de roubos em ônibus, já que o maior alvo dessas ações são os aparelhos de passageiros. O sistema também deverá servir na criação de estatísticas sobre roubo e furto de celulares, além do índice de recuperação deles.