O que é obstrução intestinal? Conheça causas e sintomas

O presidente Jair Bolsonaro (PL) está internado para investigar a suspeita de uma nova obstrução intestinal

Escrito por Redação,

Ser Saúde
Imagem de uma mulher segurando um papel que representa o intestino grosso sobre fundo cinza
Legenda: É possível identificar o problema através de uma avaliação médica e de exames clínicos
Foto: Shutterstock

A obstrução intestinal é um quadro clínico caracterizado pela interrupção do fluxo do intestino devido a um bloqueio que impede a passagem de fezes e gases pelo órgão. Tumores, inflamação, verminoses e efeitos de cirurgias são algumas das possíveis causas da condição. O paciente pode sentir inchaço estomacal, dor abdominal, náuseas, vômitos e dificuldades para evacuar. 

O presidente Jair Bolsonaro (PL) está internado e realiza exames, desde as primeiras horas desta segunda-feira (3), para investigar uma suspeita de uma nova obstrução intestinal no hospital Vila Nova Star, São Paulo. 

O que causa a obstrução intestinal

Histórico de cirurgias no intestino

Pacientes que realizaram procedimentos cirúrgicos na região intestinal têm mais chances de apresentar um quadro de obstrução intestinal. Isso porque, as intervenções podem provocar a formações de aderências, excesso de tecido entre as alças do intestino. 

“Quando você faz uma cirurgia, tira um pedaço do intestino, junta um pedaço com o outro, é um procedimento agressivo. Uma alça do intestino pode se juntar à outra, o que pode fazer com que o órgão não consiga contrair normalmente, levando à obstrução”, explicou o gastroenterologista e cirurgião geral e bariátrico da Clínica Gastro ABC, André Augusto Pinto, ao portal da CNN

Câncer intestinal 

O desenvolvimento de um tumor na região abdominal pode comprimir a parede do intestino e causar bloqueios, prejudicando o funcionamento do órgão. 

Doenças inflamatórias

Patologias que causam inflamações no intestino, como o Crohn, além de doenças parasitárias como as verminoses, e também hérnias e paralisias dos movimentos intestinais podem provocar uma obstrução intestinal, segundo o especialista declarou à publicação. 

Sintomas da obstrução intestinal

Interrupção da eliminação de fezes e gases é um dos primeiros sinais que indicam a condição. Ela também pode ser acompanhada dos seguintes sintomas: 

  • dor abdominal;
  • inchaço na região do intestino;
  • náuseas;
  • vômito;
  • diminuição do apetite.

Diagnóstico

É possível identificar o problema através de uma avaliação médica e de exames clínicos, como a colonoscopia — captura de imagens do intestino grosso e parte final do intestino delgado. Também pode ser realizado um exame de endoscopia, para investigar a parte superior do sistema digestivo.

Em abordagens menos invasivas, exames de imagem, como tomografia e ressonância magnética, podem identificar o local da obstrução. 

Tratamento da obstrução intestinal 

Segundo o especialista, o tratamento da condição depende da causa e da gravidade do quadro. Os pacientes podem ser submetidos a cirurgias para a desobstrução, em casos mais urgentes, ou um tratamento clínico com jejum, hidratação e medicamentos para melhorar a distensão intestinal. 

Já em casos de câncer, pode ser necessária a retirada do tumor, além de tratamentos complementares, como a quimioterapia ou a radioterapia. 

A intervenção cirúrgica também pode ser recomendada para os casos de doenças inflamatórias, seguida da administração de analgésicos e antibióticos. 

Já quando a obstrução tem origem em patologias causadas por parasitas, como as verminoses, o tratamento inclui medicações anti-parasitários, conforme o agente causador da doença. 

Risco de morte

André Augusto explicou à CNN que a obstrução intestinal pode causar diversos problemas, como desidratação, déficit na absorção de nutrientes, fraqueza, perda de peso, lesões no órgão, além de infecção generalizada e necrose dos tecidos. No entanto, a condição possui baixo risco de morte

O especialista ainda frisou que a principal dificuldade relacionada ao quadro clínico é que as cirurgias realizadas para corrigir o problema também podem causar outras obstruções futuras. 

"Quanto mais você opera um paciente com aderências, maiores são as chances de surgimento de novas aderências", declarou à CNN.