PRFs mortos na BR-116 eram especialistas em escoltas de autoridades; saiba quem são eles

Vítimas foram baleadas por um homem ainda não identificado

Escrito por Redação,

Segurança
Márcio Hélio Almeida de Souza e Raimundo Bonifácio do Nascimento Filho
Legenda: Márcio Hélio Almeida de Souza e Raimundo Bonifácio do Nascimento Filho
Foto: Divulgação PRF/CE

Os policiais rodoviários federais mortos na manhã desta quarta-feira (18) na BR-116, em Fortaleza, foram identificados como Márcio Hélio Almeida de Souza, de 52 anos, e Raimundo Bonifácio do Nascimento Filho, de 43 anos, ambos cearenses. 

Segundo o presidente do Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais no Ceará SINDPRF/CE, Erivaldo Silva, os agentes eram lotados no Grupo de Motociclismo Regional (GMR) da PRF e eram especialistas em escoltas de autoridades

Os dois agentes estavam no local atendendo a uma ocorrência de trânsito em virtude de um acidente que deixou o tráfego lento. No local, ao abordarem um homem em situação de rua que estava andando em meio aos veículos, eles tiveram a arma roubada e foram assassinados. 

Márcio Hélio era natural de Baturité, no Ceará, e estava na Polícia Rodoviária Federal (PRF) desde o ano de 2006, ja tendo atuado no Estado e em Roraima. Ele era casado e deixa um filho. 

Já Raimundo Bonifácio ingressou na corporação um ano antes, em 2005. Ele era natural de Viçosa, no Ceará, e atuou também nos estados do Maranhão e Roraima. Ele era casado e deixa duas filhas. 

Luto

A PRF divulgou nota de pesar pela morte dos oficiais. "O falecimento dos nossos policiais entristece toda a instituição. Manifestamos irrestrito apoio à família e nossa solidariedade a familiares e amigos neste momento de dor", diz o órgão. 

Os dois policiais também já foram agentes da Autarquia Municipal de Trânsito de Fortaleza (AMC). 

O Ceará Sporting Club publicou uma nota de pesar pelas mortes dos policiais, que eram torcedores alvinegros e sócios Vozão. "A Nação Alvinegra está de luto", disse o time, em publicação nas redes sociais. 

Morte após luta corporal

Vídeos mostram o momento em que os agentes entram em luta corporal com o suspeito e depois são atingidos. Logo depois, o homem é baleado já na rodovia. (Veja o vídeo abaixo)

"Era um policial que estava passando de folga, viu os policiais em luta corporal, viu que o elemento roubou a arma do policial e foi contra-atacar. Ele agiu de toda a cidadania possível", afirmou o PRF Márcio Moura. 

Conforme o PRF Márcio Moura, o criminoso foi baleado por um terceiro policial, à paisana, que trafegava pelo local no momento do ocorrido. O suspeito não resistiu aos ferimentos. 

A Polícia Federal e a Polícia Civil estão investigando o caso, mas ainda não se pronunciaram oficialmente.

Homem é identificado

O homem que matou os dois policiais em Fortaleza foi identificado pela Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) como Antônio Wagner Quirino da Silva. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ele tinha 31 anos e não possui antecedentes criminais.