Homem que matou ex-esposa em curso de idiomas em Fortaleza é condenado a 16 anos de prisão

O réu foi condenado por homicídio triplamente qualificado com motivo torpe, utilização de meio cruel e feminicídio

Escrito por Matheus Facundo, matheus.facundo@svm.com.br

Segurança
feminicidio emanuelly
Legenda: Conforme o inquérito, Isac e a vítima conviveram maritalmente durante 15 anos e tiveram um filho.
Foto: Reprodução/Redes Sociais

Isac Angelo dos Santos, homem que matou a ex-esposa Emanuelly Vasconcelos Sampaio a tiros dentro de um curso de idiomas em Fortaleza em 2019, foi condenado a 16 anos de prisão em regime fechado. O julgamento foi realizado nesta quinta-feira (19) e acompanhado pela família da mulher.

Segundo o Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE), o réu foi condenado por homicídio triplamente qualificado por motivo torpe, com utilização de meio cruel e feminicídio.

Ilana Vasconcelos, irmã de Emanuelly, desabafou ao Diário do Nordeste que a família não esperava essa pena: "É muito pouco, porque foi uma crueldade muito grande. Ela nunca deu motivo para ele. Inacreditável". 

O julgamento, online, durou 6h45, segundo Ilana. Isac foi ouvido pelo júri e afirmou que a ex-esposa o privava de ver o filho do casal. Segundo a irmã da vítima, ela nunca fez isso. 

Relembre o crime

O feminicídio de Emanuelly ocorreu em 30 de março de 2019 enquanto ela trabalhava em um curso de idiomas no bairro Henrique Jorge. Isac invadiu o local e disparou contra a ex-esposa cinco vezes. 

Policiais militares que estavam próximos ao local do crime teriam sido avisados que o feminicídio estava prestes a acontecer. À época, uma colega de Emanuelly chegou a ir à Polícia momentos antes do crime, mas os agentes não chegaram a tempo.