Família de influencer morta no Cariri após lipo pede condenação de médico por homicídio doloso

A morte da jovem fará um ano na próxima segunda-feira (24). O cirurgião foi denunciado pelo Ministério Público do Ceará por homicídio culposo (quando não há intenção de matar)

Escrito por Redação,

Segurança
Nas redes sociais, jovem postava viagens e parcerias comerciais
Legenda: Nas redes sociais, jovem postava viagens e parcerias comerciais
Foto: Reprodução/Instagram

A morte da influenciadora digital Liliane Amorim, que morava em Juazeiro do Norte e teve complicações após uma lipoaspiração, completa um ano na próxima segunda-feira (24). O médico que realizou o procedimento foi denunciado pelo Ministério Público do Ceará (MPCE) por homicídio culposo (quando não há intenção de matar), em um processo criminal que tramita sob sigilo na Justiça Estadual e está na fase de instrução (já teve uma audiência).

A família de Liliane Amorim continua inconformada com a morte da jovem, que tinha apenas 26 anos e um filho de 6 anos. Além de esperarem a condenação criminal do médico Benjamim Alencar por homicídio doloso (por ter assumido o risco de matar), os familiares da influencer ingressaram com dois processos civis para pedirem indenização por danos morais causados pelo profissional e pelo Hospital São Raimundo, onde foi realizada a lipoaspiração.

Em entrevista à TV Verdes Mares Cariri, o advogado Sérgio Quezado - que representa a família de Liliane - afirma que os processos cíveis "têm andado em uma marcha processual bastante satisfatória, já tivemos uma primeira tentativa de conciliação, que infelizmente restou frustrada, o médico já teve a oportunidade de apresentar a sua defesa, o hospital também".

Aguardamos o pronuciamento do juiz para a produção de outras provas, que poderia ser uma perícia, depoimento de testemunhas. Com a conclusão dessa fase probatória, o processo enfim ficará maduro para receber a sentença."
Sérgio Quezado
Advogado

Sérgio Quezado ressalta que "embora nenhum valor possa recompor o sofrimento desses familiares, vai servir pelo menos como uma forma de punição". "O entendimento da família da Liliane é que se trata, sim, de um crime de homicídio, mas não culposo. É evidente que, nessa situação, além de uma imperícia, o médico agiu assumindo resultado de causar o evento morte", finaliza.

Amigos de Liliane culpam o médico pela morte da influencer digital. "O que eu quero é justiça. O que ela passou não pode ficar impune. Não pode um profissional agir da forma que ele agiu. Após tudo o que aconteceu, ele só colocava a culpa nela. (Dizia) 'Tá com manha, não tá fazendo o que eu tô dizendo'. Só depois de cinco dias com ela sentindo dor, que ele disse 'vamos para o hospital'", afirma o engenheiro civil Henrique Hebert.

Médico afirma que cumpriu 'diretrizes legais'

A defesa do médico Benjamim Alencar garantiu, em nota, que a atuação médica ocorreu "com estrita observância às diretrizes legais, técnicas e aos valores éticos que norteiam a profissão".

Benjamim lamentou a morte da cliente, informou que se colocou a disposição da família e ressaltou que é membro especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, que o "procedimento cirúrgico foi realizado em centro hospitalar de referência, apropriado para o ato, observando rigorosamente todas as exigências regulamentares e legais".

A adequada assistência médica foi permanentemente prestada, do pré ao pós-operatório, não somente pelo cirurgião responsável, como por toda a equipe multidisciplinar, que também atendeu e acompanhou a paciente."
Defesa do médico Benjamin Alencar
Em nota

Sobre o que aconteceu na lipoaspiração, o médico alegou que "informações específicas sobre o procedimento não podem ser compartilhadas publicamente por questões de sigilo médico". "Por fim, o Dr. Benjamim Alencar reitera que se colocou e permanece à inteira disposição das autoridades competentes, nas quais confia totalmente para a plena elucidação do caso", completa.

Já o Hospital São Raimundo, também em nota emitida pela defesa, afirmou que "já apresentou suas razões de defesa em um dos processos que trata do caso, assim como tem cumprido fielmente as determinações judiciais concedidas em forma de liminar. Não se pronunciará sobre o mérito dos feitos judiciais, confiando no desempenho do Poder Judiciário".

Influencer morreu após lipoaspiração

A influenciadora digital Liliane Amorim morreu no dia 24 de janeiro de 2021, em um hospital particular de Juazeiro do Norte, em que estava internada após ter complicações em decorrência de uma lipoaspiração, realizada no dia 9 de janeiro daquele ano.

Liliane era natural Afogados da Ingazeira, Pernambuco, mas morava em Juazeiro do Norte, na Região do Cariri, no Ceará, onde se notabilizou e ganhou fama como influenciadora digital. Ela tinha apenas 26 anos e um filho de 6 anos, que hoje mora com o pai. A reportagem apurou que o menino recebe, todos os meses, dois salários mínimos, pagos pelo médico que realizou a lipoaspiração e pelo hospital onde aconteceu a cirurgia.

*Com informações da TV Verdes Mares Cariri.