Chefe de facção criminosa e outros dez suspeitos de ameaçarem moradores de Caucaia são presos

Os capturados têm passagens por crimes como homicídio doloso, tráfico de drogas, roubo, receptação, crime contra a paz pública e posse de drogas

Policiais civis usando máscaras de proteção facial, reunidos para desenvolver operação
Legenda: Drogas, cartões de créditos e dinheiro também foram apreendidos na ofensiva
Foto: Divulgação/SSPDS

Um homem apontado pela Polícia Civil como chefe de uma facção criminosa atuante em Caucaia, na Região Metropolitana, e outros dez foram presos suspeitos de homicídios e de ameaçarem moradores da cidade. As capturas foram realizadas na quarta-feira (22) durante a operação “Atroz”.

Drogas, cartões de créditos e dinheiro também foram apreendidos na ofensiva. Além do município, os policiais civis também atuaram no bairro Conjunto Ceará, em Fortaleza, e em Pentecoste, no interior do Ceará.

Um dos primeiros a ser preso foi Francisco Ronald Ávila de Freitas, de 36 anos, conhecido como “Rony”. Conforme investigações da Delegacia Metropolitana de Caucaia (DMC), ele é apontado como chefe de uma facção criminosa.

Havia um mandado de prisão temporária em aberto contra ele pelos crimes de integrar organização criminosa e tráfico de drogas. Francisco Ronald tinha passagens pelos crimes de desacato e resistência.

Comercialização de entorpecentes

Outro mandado de prisão temporária pelos mesmos crimes foi cumprido contra Francisco Paulo Sérgio do Carmo de Melo, de 26 anos.

No imóvel do suspeito, foram encontrados três aparelhos celulares, drogas, cartões de créditos, dinheiro e outros materiais ilícitos que comprovam a comercialização de entorpecentes no local. Ele foi conduzido para o 23º Distrito Policial (DP), onde foi autuado por tráfico de drogas.

Outras capturas

Outros nove mandados de prisões temporárias pelos crimes de integrar organização criminosa e tráfico de drogas também foram cumpridos nos bairros Tabapuá e Tabapuazinho. Os capturados são suspeitos de ameaçar moradores na região.

Os presos têm passagens por crimes como homicídio doloso, tráfico de drogas, roubo, receptação, crime contra a paz pública e posse de drogas.

Eles foram identificados como:

  • Daniel Amarante de Souza, de 19 anos, conhecido como “Coreano;
  • José Adrianderson Cavalcante de Freitas, de 21 anos, conhecido como “Sinistro”;
  • Francisco Renato Moura Beserra, de 23 anos, conhecido como “Renatinho”;
  • Leonardo Cavalcante dos Santos, conhecido como “Coquinho”;
  • Pedro Douglas Sales de Lima, de 20 anos, conhecido como “Satânico”;
  • Kelton Avila Lopes, de 30 anos;
  • Antonio Matheus Marinho Pereira, de 21 anos, conhecido como “Lourão”;
  • Willadier Freitas Freitas do Monte Monteiro, conhecido como “Ladier”;
  • João Vitor Melo de Oliveira, de 23 anos.
Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança