Sobral suspende aulas presenciais até 2021 na rede pública e privada

A decisão publicada no Diário Oficial do Município indica como exceções ao decreto algumas atividades presenciais. Aulas práticas e estágios do ensino superior, além de cursos extracurriculares podem voltar seguindo protocolo

Legenda: Além de Sobral, as aulas em nove municípios da Região Metropolitana de Fortaleza também só retornarão em 2021
Foto: THIAGO GADELHA

O retorno para as atividades letivas presenciais demandará mais tempo de espera aos alunos do município de Sobral, localizado na Região Norte do Estado. A decisão publicada no Diário Oficial do Município (DOM), no último domingo (25), prorroga a suspensão das aulas presenciais da rede pública e privada até o dia 18 de janeiro de 2021, em razão do cenário de pandemia. Até o encerramento deste semestre, será mantido o sistema de ensino remoto.

A decisão da Prefeitura quanto às aulas presenciais está coordenada à prorrogação do "estado de calamidade pública no âmbito do município de Sobral em razão da disseminação do novo coronavírus", aponta o decreto. A maior cidade da Região Norte do Estado contabiliza 12.570 diagnósticos positivos de Covid-19, e é o terceiro município com mais casos no Ceará, segundo a plataforma IntegraSUS, gerida pela Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), atualizada às 17h29, de ontem (29).

"Estamos preparando um protocolo de proteção individual para as crianças e os profissionais, adaptando as escolas e preparando também um currículo de conteúdos didáticos para repor tanto o ano de 2020 quanto o ano de 2021", garante Herbert Lima, secretário municipal da Educação de Sobral. Segundo ele, estão sendo seguidas as recomendações de cientistas e epidemiologistas que orientam as tratativas sobre a Covid-19.

 

No entanto, o decreto salienta que aulas práticas e estágios do ensino superior; avaliações educacionais para níveis de ensino; atividades extracurriculares, como aulas de música, idiomas e informática estão liberadas para atividade presencial "até a capacidade total de alunos desse nível de ensino". Quanto às avaliações presenciais permitidas, o decreto enfatiza que não poderá "importar em diferenciação, de qualquer natureza, de critérios de avaliação com relação aos alunos que optarem pelo sistema de avaliação remoto".

Plano de retorno

Para o retorno das aulas presenciais no próximo ano, a Rede Municipal de Ensino informou que já conta com um plano customizado que contempla medidas que assegurem protocolos de segurança sanitária como distanciamento social, garantindo uma quantidade específica de alunos por metro quadrado, além de medidas de higiene pessoal.

O plano também destaca sanitização dos ambientes escolares e ações de comunicação e monitoramento das condições de saúde da comunidade escolar, que ajudará a prevenir novos surtos de infectados. No momento, de acordo com a plataforma digital da Sesa, 304 casos de Covid-19 já foram confirmados entre estudantes do município. Além disso, a Secretaria Municipal de Educação de Sobral sinaliza que está "estudando alternativas para a regularização do fluxo escolar sem comprometer a aprendizagem e o andamento do ano letivo de 2021". O novo calendário escolar já começou a ser elaborado com ações de reestruturação da gestão "que compreende aspectos pedagógicos e administrativos", pontua a Pasta.

Ainda que as aulas presenciais fossem retomadas em 2020, para a dona de casa Maria Eduarda Crispim, levar seus dois filhos à escola não seria uma opção. Ela é mãe de Davi, 11, que estuda na EEF Paulo Aragão, e Denise, 8, aluna da EEIEF Carlos Jereissati.

"Prefiro eles em casa e, no próximo ano, começar do começo, até porque se eles voltarem agora, o ano já tá perdido. Vai ser só um risco que eles vão correr", afirma.

Decisão semelhante

Assim como Sobral, a Capital e oito municípios da Região Metropolitana também optaram por não retomar atividades presenciais escolares ainda em 2020. De acordo com o último decreto do Governo do Estado, as unidades de educação de 44 municípios da Região de Saúde de Fortaleza podem funcionar com 75% da capacidade no ensino infantil, 50% nas turmas de 1º, 2º e 9º do Ensino Fundamental, e 3º do médio, e 35% do 3º ao 8º ano.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará