Sem público externo, vaquejadas podem ser realizadas na maior parte do CE após sete meses suspensas

Autorização deve ser solicitada à Agência Agropecuária do Estado e regras sanitárias variam entre municípios de acordo com decreto governamental

Foto mostra vaquejada
Legenda: Apenas público interno pode participar dos eventos
Foto: Antônio Rodrigues

As vaquejadas estão na lista dos eventos previstos para retomada permitida desde publicação do decreto estadual, no dia 3 de outubro, mas que proíbe a presença de público externo e diferencia as regras sanitárias por municípios do Ceará. Depois de sete meses sem a prática, durante a pandemia do novo coronavírus, os organizadores precisam buscar autorização com a Agência de Defesa Agropecuária do Ceará (Adagri).

Podem ser realizados eventos agropecuários na Região de Fortaleza, formada por 44 municípios, além do Litoral Leste, do Sertão Central e da Região Norte, apenas com participantes de práticas esportivas. A capacidade do público interno também varia de acordo com a Região de Saúde.

Na Capital, e nos 43 municípios vizinhos, podem participar 300 praticantes nos eventos esportivos agropecuários. Nas demais localidades, as vaquejadas devem ser menores com, no máximo, 100 praticantes. As cidades da Região do Cariri seguem com medidas mais restritivas e não fazem parte do grupo autorizado.

Para formalizar a realização das vaquejadas, a organização deve solicitar autorização à Adagri, que deve disponibilizar as regras sanitárias exigidas em seu site. Os procedimentos passam por homologação da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa).

No fim de setembro, a Polícia Militar barrou a chamada "Vaquejada Bolão dos Amigos", onde foi identificada aglomeração e descumprimento das regras de isolamento realizado em um haras na localidade de Cauípe, em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará

Assuntos Relacionados