Moradores de Jijoca de Jericoacoara denunciam aglomerações e falta de fiscalização do isolamento

Município já registra 167 casos confirmados e cinco óbitos por Covid-19, segundo Integra SUS, da Sesa

Moradores da Vila de Jericoacoara, localizada no município de Jijoca de Jericoacoara, no Ceará, denunciam redução nas medidas de isolamento social e combate à Covid-19 na região. De acordo com depoimentos, além da baixa adesão dos habitantes, a Prefeitura de Jijoca não tem mantido uma fiscalização suficiente para barrar aglomerações e outros descumprimentos. 

De acordo com a última atualização da Secretaria de Saúde do município, publicada na manhã dessa sexta-feira (12), Jijoca de Jericoacoara registrava 189 casos confirmados do novo coronavírus, e outros 156 estão em investigação. A cidade registra ainda cinco óbitos causados pela virose. O Integra SUS, plataforma da Sesa, porém, contabiliza 167 confirmações.

Conforme uma moradora de Jericoacoara, que prefere não ser identificada, havia uma “sensação de segurança” quando começaram os casos da Covid-19 no Ceará, já que o prefeito do município ordenou o fechamento dos acessos ao Parque Nacional de Jericoacoara e limitou a saída de moradores apenas ao saque do auxílio emergencial.

Flexibilização

Mas a situação, segundo ela, teria mudado quando os primeiros casos surgiram em Jijoca. Mesmo após o primeiro caso confirmado da doença no município, a Prefeitura teria relaxado as prevenções. No lugar de limitar ainda mais a saída das pessoas da Vila de Jericoacoara para o Centro, a locomoção foi ampliada de dois para três dias na semana.   

“O primeiro caso foi computado apenas em maio. Não tinha sido feito nenhum teste. Após melhorar dos sintomas, a paciente não fez um segundo teste para saber se havia se recuperado e voltou a circular normalmente. Todo mundo na rua, não sabe quem tem ou quem não tem. Não tem fiscalização nenhuma. Em três meses, a gente vê muita aglomeração e ainda tem uma classe evangélica que não acredita na doença”, completa.  

O prefeito de Jijoca de Jericoacoara, Lindbergh Martins, informou informou que “o município está tomando todas as medidas possíveis para fiscalizar e testar a população”, além de “estar aplicando mais de 1.500 testes na região”. 

“Nós temos dois policiais por dia fazendo fiscalização no município, mas somos quase duas cidades, que é a Praia de Jericoacoara e a cidade Jijoca”, adiciona Lindbergh. O prefeito afirma ainda que entrou em contato com o Governo do Estado para pedir um reforço no policiamento e que o efetivo extra deve chegar nos próximos dias.  

Aumento de casos

Outro problema seriam as aglomerações. A moradora ouvida pela reportagem informa que todos os dias, das 5h às 22h, a Areninha localizada na Praia de Jericoacoara está aberta, reunindo “entre 30 a 40 pessoas” para prática do futebol. Além disso, turistas estariam entrando ilegalmente pelas dunas ou pela praia.

Questionado sobre a movimentação, o prefeito comunicou que não ter conhecimento sobre a entrada ilegal de turistas, e informou que os equipamentos da Prefeitura estão fechados desde o decreto estadual, cabendo ao Batalhão de Policiamento Turístico (BPTur) da Polícia Militar do Ceará (PMCE) a fiscalização da região.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) reforçou que “as denúncias são atendidas por equipes do BPTur, que sempre orientam a população sobre a necessidade de respeitar as medidas de enfrentamento ao novo coronavírus”. A Pasta informou que “durante o atendimento de ocorrências dessa natureza, os policiais militares dispersam as pessoas que insistem em ocupar o local”. 

A SSPDS salientou, ainda, que “todo o trabalho das autoridades só permanecerá alcançando resultados positivos se a população colaborar com as medidas” e respeitar o isolamento social.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará