Laudo sobre acidente em barragem de Brejo Santo sairá 60 dias após contratação de perícia

Empresa que fará trabalho deve ser contratada em até 20 dias. Três operários morreram na obra

acidente
Legenda: Acidente na barragem ocorreu por volta de 16h30 dessa segunda-feira
Foto: Antonio Araújo

A empresa que realizará perícia para identificar a causa do acidente na Barragem de Atalho, em Brejo Santo, será contratada em até 20 dias. A partir daí, a explicação sobre o que causou o rompimento da válvula e a morte de três operários sairá em 60 dias.

A informação é do secretário nacional de Segurança Hídrica, Sérgio Costa, que esteve em na cidade do Sul do Ceará nesta terça-feira (9). 

O rompimento de uma tubulação de Atalho aconteceu por volta das 16h30 desta segunda-feira (9). No momento do acidente, havia 20 operários no local. Além dos três mortos, um trabalhador ficou ferido.

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) garantiu que não há mais riscos na área. 

“O MDR vai contratar uma perícia para ser feita a análise da causa, que deve ser contratada entre 15 e 20 dias, devido aos trâmites burocráticos. Em torno de 60 dias, após a contratação da perícia, deve sair o resultado”, informou Sérgio. 

Ele também afirmou que eram realizados testes para operar a barragem quando um tubo se deslocou. O secretário negou que tenham ocorrido problemas na fiscalização da obra. Segundo Costa, o processo de comissionamento da válvula foi liberado por uma equipe técnica do Ministério.

O secretário descartou que o caso tenha semelhança com o rompimento ocorrido em agosto de 2020 na Barragem de Jati, também no Sul do Estado, e disse que, em Brejo Santo, tratava-se de uma obra antiga. De acordo com Sérgio, o equipamento que causou o acidente “foi instalado há 10 anos”. “Durante o passado, houve várias interrupções na obra que podem causar isso aí”, apontou. 

Vítimas

As vítimas foram identificadas como Mizael Brasil dos Santos e Heyder Pereira da Silva, ambos técnicos de montagem; e Nivaldo Bueno de Camargo, engenheiro mecânico. O quarto atingido foi Valdir Fernando dos Santos, de 57 anos.

Ele foi socorrido ao hospital do Município com luxação no ombro e escoriações na perna e na cabeça e recebeu alta ainda na noite de ontem (8), por volta das 22h. Ainda conforme Tiago, um quinto trabalhador estava no local do acidente, mas ele não sofreu nenhum ferimento.

Impactos

A Secretaria dos Recursos Hídricos do Ceará (SRH) informou que o acidente não prejudicou as obras do Cinturão das Águas (CAC) e o envio das águas do São Francisco para o Castanhão. A previsão é que as águas sejam liberadas em 1º de março.

Segundo o MDR, os testes de enchimento nas estruturas localizadas após a Barragem de Atalho poderão ser reiniciados após liberação da perícia e recuperação da tubulação.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará