Hospital de Campanha de Juazeiro do Norte será reativado

Equipamento, instalado no Ginásio Poliesportivo, poderá atender até 80 pacientes com covid-19

Juazeiro do Norte
Legenda: Com reativação, Hospital de Campanha de Juazeiro do Norte deve funcionar por, pelo menos, mais 6 meses.
Foto: Antônio Rodrigues

Desativado há pouco mais de um mês, o Hospital de Campanha de Juazeiro do Norte deve ser reaberto para receber pacientes com covid-19 nas próximas semanas, segundo a Secretaria de Saúde do Município (Sesau). Com 80 leitos, o equipamento foi instalado no Ginásio Poliesportivo, ao lado do Hospital Regional do Cariri (HRC), e entregue no início de julho do ano passado. Para seu funcionamento, insumos hospitalares, como equipamentos de proteção individual (EPI’s) e medicamentos, estão sendo adquiridos.

O anúncio da reabertura foi feito nesta terça-feira (05), pela secretária de Saúde de Juazeiro do Norte, Francimones Rolim Albuquerque, que justificou a partir de um possível aumento de casos a partir deste mês de janeiro. “Existe essa possibilidade. Só que estamos tendo o maior cuidado, fazendo algumas cotações, verificando se as empresas são idôneas para estar finalizando o processo o mais rápido possível”, garantiu.

O Hospital de Campanha deve funcionar por, pelo menos, mais seis meses, atendendo com a mesma capacidade, 80 leitos de enfermaria, destes, seis são leitos semi-intensivos, o eixo vermelho, para os pacientes que estão evoluindo para o estado grave e poderão ser tratados ou até transferidos para o HRC, responsável pelos casos graves. “Com certeza a reativação é para ter estes leitos de retaguarda”, completou Rolim.

Com isso, os pacientes com novo coronavírus voltarão a ser descentralizados da Unidade de Combate ao Covid-19, instalada no prédio da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Lagoa Seca, que conta com 30 leitos, que foi reativada desde o último domingo. “Lá já temos pacientes com o mesmo perfil”, reforça a secretária.

A titular da Sesau também antecipou que estão sendo adquiridos novos testes rápidos, voltados para a população e também para os próprios profissionais da saúde. “Ainda não conseguimos identificar uma ‘segunda onda’ pelos indicadores, mas acredito que estaremos preparados para um aumento de casos”, finalizou.

De acordo com o último boletim epidemiológico, divulgado ontem (04), a terra do Padre Cícero soma 16.528 casos da covid-19. Cinco destes estão hospitalizados, enquanto outros 76 permanecem em isolamento domiciliar. Infelizmente, 332 pessoas já faleceram pela doença no Município. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará