Covid-19: Iguatu tem alta de casos e ocupação de UTI chega a 100% em dois hospitais

A média de taxa de ocupação de leitos de UTI, segundo o dados do IntegraSUS, é de 88%

Barreiras sanitárias em Iguatu
Legenda: O cenário traz preocupação para as autoridades sanitárias e pode refletir relaxamento da população. O município chegou a ficar em lockdown por conta dos altos índices de casos confirmados e óbitos por Covid-19
Foto: Wandemberg Belem

A taxa de ocupação de leitos de UTI em Iguatu, que atende a região Centro-Sul do Ceará, cresceu nos últimos sete dias. As unidades dos hospitais São Vicente e Agenor Araújo registraram, na manhã desta terça-feira (22), lotação completa. Já o Hospital Regional de Iguatu chegou a 80%.

Os dados são plataforma IntegraSus, da Secretaria da Saúde (Sesa) do Estado, atualizados às 10h desta terça-feira (22). O cenário traz preocupação para as autoridades sanitárias.

 

Em três hospitais, Iguatu dispõe de 30 leitos de UTI - dez em cada -, para atender a demanda de pelo menos 15 municípios da região. No último dia 14, a taxa média de ocupação era de 66,6%. Hoje chegou a 88%.

Covid-19

O diretor do Hospital São Vicente, Márcio Rodrigues, observou que nos últimos cinco dias houve um crescimento de ocupação dos leitos de UTI. “Estão sempre pedindo vaga e estamos lotados. Aumentou também a ocupação da enfermaria”, disse. “Acho que o feriadão de 7 de setembro, as aglomerações, o não uso de máscaras, bares lotados, o descuido de um modo geral está contribuindo para essa retomada de casos”.

A diretora do Hospital e Maternidade Agenor Araújo, Edeíza Ataliba, confirmou a ocupação total de leitos de UTI na unidade. “A preocupação para nós é considerável, mas para a população, infelizmente, não está nem aí”, pontuou. “As pessoas se comportam como nada estivesse acontecendo”. A prevalência de pacientes que entraram na UTI está acima dos 50 anos.

Há, no entanto, uma divergência entre os dados do IntegraSUS e o boletim epidemiológico da Secretaria de Saúde do Município, divulgado na noite desta segunda-feira (21). Conforme o boletim municipal, a ocupação é de 73,3% - de 22 dos 30 leitos de leitos de UTI disponíveis. A Prefeitura não explicou o motivo da divergência. 

A Secretaria da Saúde do município explicou, entretanto, que a ocupação das UTIs tem variação permanente, e que esse crescimento decorre do fato de que Iguatu não transfere mais pacientes para a região do Cariri e para Fortaleza. “Passamos a absorver os casos graves da Covid-19”, frisou o assessor técnico da secretaria de Saúde do Município, Rafael Rufino. “A nossa curva de hospitalização permanece estável”.

Curva de contágio

Os novos casos confirmados subiram nos 21 dias deste mês em comparação a igual período do ano passado. Iguatu registrava, até esta segunda-feira (21) à noite, 3.173 diagnósticos positivos da Covid-19 e 78 óbitos, segundo dados são da Prefeitura, sendo 584 novos casos da doença e 11 mortes observados neste intervalo.

No período de 1º a 21 de agosto passado, Iguatu registrou 378 casos confirmados da Covid-19 e 11 óbitos. Quando comparado os 21 dias de ambos os meses, o aumento nos casos foi de 54%. O número de mortos pela doença se manteve no intervalo de dias comparado. Desde o início da pandemia, já são 2.797 infectados curados e outros 281 estão em isolamento domiciliar.  

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará