Armazéns da Conab de 5 cidades do Ceará recebem reforço no estoque do milho para alimentação animal

O Programa de Vendas em Balcão (ProVB) ganhará 12,5 mil toneladas. O milho, nestes locais, é comercializado a preço abaixo do praticado no mercado convencional

Legenda: O grão oriundo de Mato Grosso chega aos armazéns da Conab para a Venda em Balcão no interior cearense
Foto: Honório Barbosa

Principal componente da deita dos animais, o milho vinha apresentando estoque reduzido nos armazéns da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) no interior do Ceará. Para suprir esta deficiência, que afeta diretamente pequenos criadores, 12,5 mil toneladas do alimento que estavam armazenados no estoque da Conab, em Sorriso (MT), começam a chegar ao Ceará. 

O produto vai reforçar o estoque do Programa de Vendas em Balcão (ProVB) da Conab para comercialização nas unidades do Ceará. O presidente da Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece), Nilson Diniz, ressaltou que a vinda de novos carregamentos era uma reivindicação dos criadores, mediante aos baixos estoques e até mesmo falta do grão no interior.  

“A safra colhida em junho e julho passados já foi consumida, daí a dependência por milho de outras regiões produtoras”, frisou.
 

A Federação da Agricultura do Estado do Ceará (Faec) atuou junto aos criadores e endossou o pedido para aquisição e transferência de milho para as unidades do interior cearenses.   

Beneficiamento  

De acordo com a Conab, o milho será entregue nas unidades de Senador Pompeu (2 mil toneladas), Juazeiro do Norte (mil toneladas), Maracanaú (4,5 mil toneladas), Russas (3 mil toneladas) e Icó (2 mil toneladas).   

O milho é comercializado pelo Programa Venda em Balcão com valores mais baixos dos praticados no mercado convencional. Atualmente, 60 quilos do produto custam, ao produtor cadastrado no Programa, R$ 57. No mercado, o preço varia entre R$ 67 a R$ 69.   

A criadora de galinha caipira, Marlene Souza, na localidade de Baú, zona rural de Iguatu, disse que a chegada do milho é importante pois “comprar no mercado é bem mais caro”. Iguatu não está no destino dessa nova remessa, mas recebeu, no início do mês, 400 toneladas do alimento.  

Marlene é apenas dentre os 2.791 pequenos criadores que já adquiriam o produto neste ano. Conforme a Conab, entre os meses de janeiro e setembro de 2020, foram comercializados, nas unidades do Ceará, mais de 20 mil toneladas de milho.  

O diretor da Unidade de Produtores e Criadores de Iguatu (Upeci), Mairton Palácio, disse que esse número agora tende a crescer. Segndo avalia, neste período do ano, com a escassez das chuvas,  “há necessidade crescente de alimentar o rebanho com o milho”. 

A mesma constatação fez o presidente da Associação dos Criadores de Ovinos e Caprinos de Iguatu (Acri), Vandeilton Sucupira. “Há essa dependência do milho vindo de fora porque a produção regional é insuficiente para atender a demanda e a vantagem é que o milho vendido na Conab tem o preço mais baixo do que o do mercado, favorecendo os agricultores”.    

Comercialização  

A gerência estadual da Conab explica que a venda do grão vai ocorrer enquanto durar o estoque nas unidades armazenadoras. A quota de cada criador depende do tamanho do plantel e varia entre cinco e 166 sacas de 60kg. O objetivo do programa é atender os pequenos criadores de bovinos, ovinos, caprinos, suínos e aves.   

A Conab informou ainda que o Ceará conta com cerca de 3.800 cadastros válidos no ProVB. Para realizar a compra do milho de forma on-line, o produtor cearense cadastrado pode entrar em contato com a unidade de armazenamento onde está registrado, por e-mail ou telefone. 

 O ProVB tem como objetivo permitir que pequenos criadores e agroindústrias tenham acesso aos estoques de milho do governo para uso na ração animal. A operação é feita por meio de vendas diretas nas unidades regionais da Conab, a preços compatíveis com o nível do mercado atacadista local ou praticados em pregões públicos. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará

Assuntos Relacionados