Áreas indígenas de Itapipoca devem ter medidas de prevenção contra a Covid-19, diz MPCE

Membros da comunidades deverão ser inclusos nos programas sociais e receberem as vacinas obrigatórias

Como forma de conter o avanço do novo coronavírus nas comunidades indígenas de Itapipoca, o Ministério Público do Ceará recomendou à prefeitura do município que sejam adotadas medidas de prevenção da doença nas comunidades tradicionais, como aplicação de vacinas obrigatórias e inclusão dos membros nos programas sociais. As ações, recomendadas nesta terça-feira (14) devem ser imediatamente promovidas de forma articulada com a Secretaria de Saúde Indígena/Distrito Sanitário Especial Indígena do Ceará (Sesai-Dsei).

De acordo com o documento, a efetivação do plano de contingência tem como objetivo assegurar a vida e os demais direitos dos povos indígenas que vivem no município. Os membros deverão ser incluídos nos programas sociais de transferência de renda para terem atendias as suas necessidades básicas e de alimentação.

O MPCE recomendou também que as pessoas que precisem visitar as comunidades sigam as recomendações de segurança divulgadas pelas autoridades sanitárias como utilização de máscara cirúrgica comum e permanência no local o menor tempo possível, evitar apertos de mão e outros tipos de contato físico entre os presentes, higienização das mãos e limpeza de instalações sanitárias e demais ambientes.

Em caso de óbito de pessoas nas comunidade, as autoridades sanitárias deverão ser informadas para seguirem os protocolos estabelecidos quando ao manuseio e transporte dos corpos, assim como a limpeza pessoal e ambiental.

O município tem o prazo de 48 horas para adotar as medidas. Em caso de descumprimento, O MPCE tomará as medidas cabíveis. 
 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará