Aftosa: Imunização chega a 81,15% e Ceará caminha para se tornar zona livre da doença

A meta do Ministério da Agricultura vacinar 90% do rebanho. Criadores têm até o fim deste mês para apresentar declaração

Legenda: Os produtores têm até o próximo dia 31 para declarar as vacinas
Foto: Wandenberg Belem

O prazo para compra da vacina contra febre aftosa, no Ceará, terminou no último dia 31 de julho. Até agora, a cobertura vacinal do rebanho está em 81,15%. Apesar de ainda não ter atingido a meta, o coordenador Estadual do Programa da Febre Aftosa, Joaquim Sampaio, acredita que o Ceará vai atingir o índice definido pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) que é de 90%.

“Acredito que muita gente comprou a vacina e ainda não declarou até esta data, por causa da pandemia. Pedimos para que façam a declaração o quanto antes, e não deixem para o último dia, no fim de agosto”.

Os criadores têm até o próximo dia 31 para encaminhar a declaração de imunização do gado por meio online ou de forma presencial nos escritórios da Agência de Defesa Agropecuária (Adagri) ou da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ematerce).

Sampaio lembrou que quem vacinou o gado, e não declarou é passível de multa. “Fica na mesma condição de quem não adquiriu a vacina”, lembrou. “Nós acreditamos na consciência dos criadores que sabem da importância do Ceará alcançar a meta do ministério e chegar a ser zona livre de aftosa sem vacinação”.

De acordo com a Adagri, o Ceará tem cerca de 2,6 milhões de bovinos e 1,4 mil de bubalinos. Na atual etapa de imunização todos os animais devem ser vacinados. Em novembro, na segunda fase da Campanha, apenas os menores de 24 meses serão vacinados.

Importância da vacina

O Ceará caminha para se tornar zona livre de aftosa sem vacinação e esse status pode ser alcançado após a primeira etapa de vacinação em maio de 2021, caso o Estado alcance a meta do Mapa na atual e nas próximas  duas campanhas.

“Se alcançarmos esse status as exportações de carne e de outros produtos serão ampliadas, favorecendo a economia regional”, pontuou a presidente da Adagri, Vilma Freire.

A zona livre de febre aftosa sem vacinação é reconhecida nacionalmente pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e internacionalmente, pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE).

Multa

Para quem não comprou a vacina dentro do prazo ou não apresentar declaração está passível de sofrer multa no valor de R$ 22,50 por animal. Desde sábado passado, após o prazo, as doses da vacina somente podem ser compradas com autorização da Adagri e a imunização dos animais também deverá ser assistida por um fiscal da agência.

 

Você tem interesse em receber mais conteúdo da região do Ceará?