VÍDEO: emoção de intérprete de libras durante relato de órfã na CPI da Covid viraliza

Revezamento de profissionais coincidiu com momento emocionado de depoimento e chamou atenção

Captura de tela do momento em que intérprete leva a mão à boca em depoimento de orfã da covid-19 na CPI
Legenda: O profissional levou a mão à boca em parte do relato que a jovem se emocionou
Foto: Reprodução/YouTube

A emoção do intérprete de libras João Gleverson de Oliveira durante o depoimento de uma órfã da pandemia durante a CPI da Covid-19 nesta segunda-feira (18) viralizou nas redes sociais. Em meio ao relato, ocorreu uma troca de intérpretes da TV Senado, o que chamou a atenção na internet. 

O profissional levou a mão à boca durante parte do relato en que a jovem se emocionou, e segundos depois foi substituído. Apesar de ter admitido que a "emoção bateu", em entrevista ao portal g1, Gleverson contou que o revezamento é comum e que já havia chegado a hora de realizar a mudança.

ASSISTA AO MOMENTO:

A CPI ouviu, nesta segunda-feira (18), os chamados "órfãos da Covid", pessoas que perderam familiares para a doença.

A substituição de intérpretes aconteceu durante a fala de Giovanna Gomes Mendes da Silva, 19. A jovem perdeu a mãe e o pai para a Covid em menos de 14 dias e teve de ficar com a guarda da irmã de 10 anos.

Eu, meus pais e minha irmã, nós eramos muito unidos, quem conhece sabe, onde a gente estava, nós estávamos juntos. Então quando meus pais faleceram, a gente perdeu as coisas que a gente mais amava. E eu precisava da minha irmã e ela precisava de mim. Eu me apoiei nela, e ela se apoiou em mim
Giovana Gomes
Órfã da Covid

Transmissão de emoções 

João Gleverson relatou que o dia de depoimentos teve "histórias bem pesadas" e "de fato, a emoção bateu".

"Se analisasse nas imagens um pouco antes de eu ter saído, dava até para ver que a minha respiração estava um pouco descompassada. Aí sim era uma emoção", afirmou ao g1.

Entretanto, o profissional de libras contou que repassar emoções também é uma das funções dos intérpretes. 

Como intérprete de libras, o meu esforço é não só de transmitir para o surdo o que estão falando, mas a minha atribuição também é transmitir para o surdo a emoção está havendo. Ou seja, por mais que eu esteja emocionado ou não, as minhas expressões faciais, meu corpo por inteiro têm que tentar transmitir a emoção de quem está palestrando
João Gleverson de Oliveira
Intérprete de libras

O estudante de psicologia continua: "Mas às vezes não dá para separar. A emoção é tão grande que a gente mistura a nossa com a da pessoa que está falando". 

Troca de intérpretes 

A cada 20 minutos, os intérpretes da CPI da Covid-19 costumam realizar um revezamento. Gleverson assegura que o procedimento foi "natural", apesar da coincidência com o depoimento emocionante. 

“Está girando na internet que o fato de eu ter colocado a mão no rosto era um sinal de que eu estava ali contendo um choro, alguma coisa assim. Mas foi um equívoco. Não foi isso”, afirmou, ressaltando que o movimento foi “natural”.

“E outro equívoco que pode ter criado um cenário fantasioso é que meu colega me substituiu naquele exato momento por causa disso. Digo que é fantasioso porque a gente, como intérprete da TV, trabalha com revezamento. Então, de tempos em tempos a gente troca cada um no seu turno. E ali coincidiu que, naquela hora, naquele momento, era a hora dele. O meu tempo já tinha acabado, era hora de ele entrar, e ele ia entrar de qualquer forma, acontecendo alguma coisa ou não", conta.